COT UFMT compõe lista de 44 obras concluídas pelo governo em 2019

Nos primeiros 12 meses da administração Mauro Mendes, o governo finalizou pontes, restauração e pavimentação de rodovias, pavimentação urbana e obras da Copa, inacabadas há mais de seis anos

Desde dezembro, governo inaugurou duas importantes obras da Copa: duplicação da Av. Parque do Barbado e COT UFMT - Foto por: Rodolfo Perdigão Secom-MT

O Centro Olímpico de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT UFMT) engloba uma lista de 44 obras concluídas no primeiro ano de gestão e entregues à população pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra).

O complexo integra também conjunto de contratos que haviam tido o “start” de execução entre 2012 e 2013, mas que vinham se arrastando há quase sete anos sem resolução. Entre as obras finalizadas estão pontes, restauração e pavimentação de rodovias e pavimentação urbana, bem como obras da Copa de 2014.

De acordo com balanço da secretaria Adjunta de Obras Rodoviárias da Sinfra, somente no que diz respeito a rodovias foram 39 obras finalizadas e outras três em fase de conclusão, entre construção e restauração de vias e, num total de 500 quilômetros, sendo 13 delas em cidades localizadas na Baixada Cuiabana.

Segundo o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, o resultado deve-se a um trabalho sério de regularização dos pagamentos juntos aos fornecedores, que estavam há mais de um ano com atrasos nos repasses.

“É por isso que as obras estão andando. Há poucos dias entregamos a Avenida do Barbado, vizinho ao COT UFMT, como finalizamos também a rodovia MT-010 (Estrada da Guia). Vamos continuar trabalhando para finalizar diversas obras na Baixada Cuiabana e em todo Mato Grosso. Precisamos muito da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, de todos os servidores e dos cidadãos para que possamos fazer aquilo que for necessário para atingir nossos desafios”, destacou o governador durante a cerimônia de entrega do centro de treinamento, ocorrida na noite de terça-feira (28.01).

Na oportunidade, o governador Mauro Mendes relembrou ainda os esforços para a retomada não só das obras da Copa, mas de outras que estavam paralisadas em todo o Estado e falou da expectativa para diversas entregas que serão realizadas ao longo de 2020.

“Vale ressaltar que retomamos mais de 200 obras no ano passado e este ano se Deus quiser iremos avançar muito para Mato Grosso virar esta página”, pontuou Mendes.

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, relatou que ao ser chamado para chefiar a pasta o governador Mauro Mendes pediu que todas as obras paralisadas fossem finalizadas.

“No caso do COT, como no restante das obras retomadas, chamamos a empresa e mostramos que o modo de trabalhar era totalmente diferente e pedimos um cronograma físico-financeiro exequível para que pudéssemos trabalhar em compasso e cumprir o programado. E isso foi feito, a construtora respeitou o cronograma e o governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda e da Sinfra, honrou com todos os pagamentos. Como isso foi possível, se a empresa era a mesma e o local da obra era o mesmo? Devido a determinação. Temos uma equipe determinada e um governador que cobra resultado”, ponderou o titular da Infraestrutura.

Na opinião de Marcelo de Oliveira, no caso do COT UFMT a finalização da obra vai trazer bons dividendos, pois além de promover o esporte olímpico, vai fomentar o turismo. “O governador anunciou que vamos ter aqui em Mato Grosso o Campeonato Brasileiro Sub 20 de Atletismo. Imagine quantas pessoas vão vir para o Estado de Mato Grosso quando o ocorrer o campeonato. Quer dizer, quem vai administrar o COT daqui para frente precisa ter uma visão ampla para perceber essa finalidade. Nós como Estado, temos que executar e executar corretamente”, avaliou ele.

COT

Com um investimento de R$ 17,1 milhões e uma área construída de 5,4 mil metros quadrados, o COT UFMT tem capacidade para abrigar 1.500 pessoas nas arquibancadas.
O complexo esportivo conta com uma pista de atletismo, construída seguindo padrão internacional estabelecido pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT), um campo de futebol que possui quatro torres de iluminação com refletores, além de banheiros, inclusive para pessoas com deficiência, salas de aula, camarotes, lanchonete, sala antidoping, auditório, elevador com acessibilidade e um mirante.