Corpo do filho de Geraldo Alckmin é velado em hospital da capital

presos filmam tortura a rival dentro de penitenciária

O corpo deThomaz Rodrigues Alckmin, filho caçula do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, está sendo velado desde as 4h30min desta sexta-feira na capela do Hospital Albert Einstein. A cerimônia deve se estender até as 14h, quando está previsto o translado para Pindamonhangaba – cidade natal do governador e onde Thomaz será enterrado.

Amigo de longa data da família Alckmin, o apresentador e cantor Ronnie Von foi um dos primeiros a chegar ao velório. Ele disse que o governador está muito abalado e "não saiu do lado do filho" desde que o corpo chegou à capela.

Geraldo Alckmin passou a madrugada toda no velório. Lu e os outros dois filhos do casal, Sophia e Geraldo, também já estão no local, eles chegaram um pouco depois do governador.

Também já passaram pelo local o vice-governador de São Paulo, Márcio Fonseca; o secretário da Casa Militar, José Roberto Rodrigues de Oliveira; e o secretário de Segurança Pública, Alexandre Moraes.

"O governador está firme, dentro do que é possível nessa circunstância", disse aos jornalistas o vice-governador quando deixava o local.

Thomaz tinha 31 anos – ele completaria 32 nesta segunda-feira – e morreu na tarde desta quinta-feira, em um acidente de helicóptero em Carapicuíba, na Grande São Paulo. Outras quatro pessoas estavam na aeronave e também morreram na queda.

O filho caçula do governador de São Paulo era formado em administração de empresas e também pilotava helicópteros – apesar de não ser ele quem estava no comando da aeronave que caiu nessa quinta. Thomaz deixa a mulher, Thaís Fantato, e duas filhas, a mais nova nasceu há pouco mais de um mês.

O helicóptero da empresa Seripatri Participações decolou do Helipark. Além de Thomaz, estavam na aeronave os funcionários da empresa Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves, de 53 anos, que pilotava o helicóptero no momento da queda e tinha mais de 30 anos de experiência; e Paulo Henrique Moraes, de 42 anos.

Os outros dois ocupantes, Erick Martinho, de 36 anos, e Leandro Souza, de 34, eram mecânicos da empresa de manutenção Helipark.

O helicóptero caiu em cima de uma casa, na Estrada de Fazendinha, por volta das 17h. A aeronave havia passado por uma revisão e fazia um voo de teste.