Congresso de Cardiologia discute novas técnicas para prevenir morte por doença cardíaca

Dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 17,5 milhões de pessoas morrem por ano no mundo em consequência de doenças cardíacas. Só no Brasil, até meados de 2018, foram mais de 260 mil pessoas faleceram em decorrência de doenças do coração, representando 30% das mortes registradas de todas as consequências no país.

“As doenças cardíacas são em geral graves, porque a população não investe na prevenção. Mesmo quando aparecem os primeiros sintomas, não buscam acompanhamento ou visitam seu cardiologista para fazer um tratamento preventivo”, afirma o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia de Mato Grosso o cardiologista Roberto Candia que realiza entre os dias 24 e 26 de outubro, o XX Congresso de Cardiologia de Mato Grosso, o VIII Simpósio de Arritmia e Estimulação Cardíaca de Mato Grosso e o IV PrECON Cuiabá.

No evento direcionado a cardiologistas, estudantes e profissionais de saúde os profissionais participarão de mesas redondas com médicos de Mato Grosso e também de outros estados sobre ‘Morte Súbita’, ‘Dispositivos Cardíacos Implantáveis’ e ‘Arritmias Ventriculares’ ‘Falando de Insuficiência Cardíaca’ e ‘Cardiologia Intervencionista – Atualizações’ , entre outros temas.

“O Congresso é uma oportunidade dos profissionais de saúde se atualizarem e trocarem experiências entre si sobre técnicas, exames, diagnóstico e tratamento”, explica Dr. Roberto Candia.

O evento é uma realização da Sociedade Brasileira de Cardiologia de Mato Grosso (SBC-MT).