Como obter um visto de negócios americano


No dinâmico mundo do agronegócio é comum empresários de Mato Grosso manter contatos comerciais com representantes de empresas de outros estados e países, principalmente os que trabalham com Commodities como a soja, que grande parte da produção acabam indo para Exportação.

Na verdade não basta conversar com o mercado exterior é preciso estar presente e acompanhar de perto tudo o que ocorre por lá e mais: estar apto e preparado para viajar aos países onde muitos dos negócios do setor são mantidos.

No entanto, grande parte destes empresários precisam participar de reuniões, eventos e palestras fora do país e em muitos vezes nos Estados Unidos, onde estão grande parte das multinacionais do setor de principalmente quando o assunto é fertilizantes, para se dar o exemplo.

Nos Estados Unidos é também ontem muitos começam os negócios de compra de maquinários nas fábricas para finalizar no Brasil. O agro brasileiro apesar de viver tecnologias de ponta ainda depende de buscar novidades no exterior quando o assunto é máquinas e implementos por exemplo.

O empresários brasileiros também vivem com um pé em Chicago, onde as cotações das commodities brasileiras chegam aos seus melhores preços e precisam estar atentos ao que acontece na bolsa da cidade americana para coordenar os investimentos no Brasil. Para se ter uma ideia da importância de se acompanhar os números, Mato Grosso lidera todas as exportações de soja e muitos derivados, apesar da maioria não ir para os Estado Unidos, são os americanos que controlam os preços e grande parte das negociações com os demais mercados.

Ficar longe de uma relação com os americanos neste modelo de negócio e quase como assinar uma sentença de morte.

O problema é que em muitos destes momentos é preciso estar pessoalmente no Estado Unidos, para participar de reuniões e acompanhar os negócios e muitos empresários acabam se perdendo no caminho por erros e motivos simples, como um visto americano de negócios, por exemplo.

Em alguns momentos por falhas protocolares, o empresário acaba perdendo um bom negócio por não ter tirado o visto de entrada nos Estados Unidos a tempo ou ter o visto negado por falta de conhecimento sobre a legislação brasileira e americana.

Uma das saídas para evitar esse tipo de problema é contratar empresas especializadas em assessoria de imigração que pode auxiliar de forma mais cômoda e didática a retirada de vistos não somente para os Estados Unidos como para outros países que também tem particularidades na emissão de documentos.

Uma das empresas mais conhecidas no setor é a J&D Immigração que faz todo o trabalho de assessoramento na emissão de visto americano, por exemplo.

A empresa com sede em Madrid na Espanha tem atuação de mais de 20 anos de mercado e atua também no Brasil atendendo empresários e interessados em viajar para o exterior de forma segura e tranquilo, sem mais preocupações com a burocracia para garantir um visto de entrada para os Estados Unidos, mesmo que este seja um visto de negócios.