Como garantir um bom negócio em um leilão de gado?

Shutterstock

Um criador sabe o que busca e o que necessita quando programa sua participação em um leilão de gado, no entanto algumas dicas simples e pontuais podem ajudar a ter ainda mais sucesso na negociação e garantir excelentes aquisições para o seu rebanho.

Dicas para a escolha do gado em leilão

Escolher o gado de acordo com o solo e o clima da região é uma dica que pode parecer óbvia, mas que se não for seguida à risca pode acarretar prejuízos e problemas na produtividade.

Sabendo o que quer, o produtor deve procurar todos os detalhes possíveis sobre a empresa ou proprietário que está comercializando o gado. Busque referências sobre a reputação do vendedor, sobre os métodos de criação e sobre como o gado é tratado.

Já em relação ao gado propriamente dito, não tenha receio em perguntar informações sobre saúde do animal, vacinas, genética, alimentação, e demais dados que podem influenciar nos resultados pós compra.

Escolhido o gado conforme as orientações acima, é preciso estar atento a sinais físicos do animal. A forma de andar do animal pode indicar a presença de problemas físicos: se ele manca ou possui dificuldade para levantar quando está deitado, pode haver alguma alteração na coluna ou nas patas.

A pelagem deve ser brilhosa e sem falhas, pois a presença de “buracos” nos pelos pode indicar a presença de parasitas ou doenças de pele.

Se o animal parece desanimado e prostrado, ele pode estar doente. Na dúvida, evite a compra. Os olhos do animal também devem estar claros e sem lacrimejar. O focinho deve estar sempre úmido.

Para o produtor que possui gado, a dica é levar seu plantel ao leilão. Isso porque o interesse das pessoas no seu lote pode melhorar os preços para venda e culminar em lucro, que pode ser revertido para a compra de novos animais. Isso acaba permitindo que o seu rebanho seja gradativamente melhorado em qualidade e excelência.