Comissão encaminha requerimento ao governo do estado

deputado faz cronologia das obras do vlt

Um requerimento será encaminhado ao governo do estado, com cópia ao secretário de Fazenda, Paulo Brustolin, cobrando apresentação do balanço do cumprimento das metas fiscais referentes ao segundo quadrimestre de 2015. A solicitação foi aprovada na tarde desta terça-feira (20), durante a reunião da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO).

De acordo com o presidente da CFAEO, deputado José Domingos Fraga, o balanço deveria ter sido apresentado até o dia 30 de setembro, em cumprimento ao disposto na Constituição Estadual e à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“O primeiro relatório foi apresentado em maio e o segundo teria que ser no final do mês passado. Já estamos no dia 20 e o governo ainda não apresentou o quanto arrecadou e quais e como foram os seus gastos. E é preciso cumprir com a lei de responsabilidade fiscal. Então, nada mais justo que essa Comissão esteja atenta e cobre”, afirma Fraga.

Também participaram da reunião os deputados Wagner Ramos, Silvano Amaral e Eduardo Botelho.

MENSAGEM Nº 60 – Durante a reunião, outras proposições também foram aprovadas no mérito. É o caso da Mensagem 60/15, que altera a Lei 7.098, que trata do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadores (ICMS) de Mato Grosso.

Conforme o presidente da comissão, houve modificações na Constituição Federal, no que diz respeito ao comércio de vendas eletrônicas e a repartição desse imposto entre o estado de origem e de destino.

“Atualmente, a taxa é cobrada no estado de origem. Com a mudança, será repassado o diferencial dessa alíquota ao estado de destino de forma paulatina, até 2019. Será um ganho na arrecadação de mais de R$ 500 milhões para Mato Grosso, pois hoje o ICMS é gerado na origem, aonde houve a venda e não no destino, que foi o consumidor final”, explica.

OUTROS PROJETOS DE LEI – Na pauta de hoje, ainda foram aprovados no mérito os seguintes projetos: PL 575/15, PL 580/15, PL 581/15, PL 582/15, PL 583/15 e PL 589/15.