Comando Geral da PM promove encontro inclusivo com pessoas com TEA

PM-MT

PM-MT

Comando Geral da PM promove encontro inclusivo com pessoas com TEA

O Comando Geral da Polícia Militar realizou, na manhã desta quarta-feira (26.04), um café da manhã com inclusão em comemoração ao Dia da Conscientização do Autismo, celebrado em 2 de abril. A data foi definida pela Organização das Nações Unidas em 2007 como forma de conscientizar a sociedade sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA).

A comandante-geral adjunta, coronel PM Francyanne Siqueira Chaves, destacou a importância dessa iniciativa inédita como forma de incluir pais com filhos atípicos da instituição em um momento de descontração, inclusão, de amor ao próximo, além de conscientizar as pessoas sobre o TEA. 

“Essa é uma oportunidade para conhecer um pouco mais da luta em prol dos autistas e também saber como essas pessoas estão sendo cuidadas e inseridas na sociedade. É muito importante levarmos informação sobre o Transtorno do Espectro Autista, sobre os cuidados, as características e de como agirmos diante de uma pessoa atípica. A inclusão é a chave para formarmos uma sociedade mais igualitária”, disse. 

Durante a programação, as unidades especializadas da Polícia Militar, Raio, Cavalaria, Ambiental, Rotam, Força Tática, Trânsito, Ciopaer e Gefron trouxeram expositores apresentando um pouco de sua modalidade, equipamentos e armamentos utilizados no dia a dia durante combate.  

A primeiro sargento Silma, trouxe o filho Lucas, de 14 anos, para conhecer um pouco do trabalho da instituição. Ele contou desafios que já passou com o filho, diante do preconceito e falta de informação das pessoas. “Tivemos o diagnóstico dele aos dois anos e desde então o caminho tem sido árduo, principalmente em lidar com pessoas que não entendem ou não buscam informação, mas aos poucos vamos vencendo esse preconceito”, contou.

Integrante da Associação de Amigos dos Autistas, Neurodiversos e Pessoas com Doenças Raras de Mato Grosso (Amand-MT) e da Rede Adventista de Apoio à Família Autista (RAAFA), a servidora aposentada Irene Auxiliadora, mãe do Tobias, de 25 anos, compartilhou que percebeu o comportamento diferenciado do filho a partir do primeiro ano de vida. 

“Na época, não tínhamos tantas informações sobre o TEA e as dificuldades eram ainda maiores, mas hoje, aos poucos, vamos mudando essa realidade e conquistando mais direitos e espaços às crianças atípicas. O importante é combater o preconceito com informação. A Polícia Militar está de parabéns por essa inclusão”, afirmou. 

A defensora pública, Rosana Leite, também ressaltou a importância do trabalho conjunto com a Polícia Militar. “Esse momento de integração mostra que de fato devemos servir ao público e mostrar um outro lado das instituições. Sem dúvida nenhuma essa manhã ficará guardada na memória dessas crianças que também sonham em seguir uma carreira profissional seja militar ou não”, ressaltou.

+ Acessados

Veja Também