Com mínimo impacto ao meio ambiente, frota da Rota do Oeste ‘dá 161 voltas na Terra’ em 2020

100% dos veículos inspecionados pelo Programa Despoluir receberam o selo de aprovação.

Todos os veículos movidos a diesel que percorrem os 850,5 km do trecho sob concessão da BR-163, que foram inspecionados pelo Programa Despoluir – Avaliação Veicular Ambiental, foram aprovados pelo quinto ano consecutivo.

A quantidade de quilômetros rodados por eles, até outubro de 2020, equivale a aproximadamente 161 voltas ao redor do Planeta Terra. Isso significa que 100% da frota que passou pela avaliação, realiza as atividades atendendo aos parâmetros de emissão de gases poluentes.

O gerente de Sustentabilidade da Rota do Oeste, Wilmar Manzi, ressalta que a preocupação com o meio ambiente é constante na empresa. Ele pontua que estar dentro dos indicadores exigidos, garante a eficiência operacional dos veículos, reduzindo os custos e permitindo que a verba, que seria utilizada em manutenções corretivas, seja investida na rodovia. Além disso, existe a contribuição para um meio ambiente com melhor qualidade, atuando na rodovia sem agredir a Camada de Ozônio.




“Os veículos que foram avaliados são os movidos a diesel, mas todo o restante da frota é abastecida somente com etanol, que é um combustível de fonte renovável e menos agressivo ao meio ambiente. É importante reduzir os impactos das atividades para entregar um serviço de qualidade e cada vez mais adequado ambientalmente”, ressalta.

O Despoluir é um programa ambiental de transporte, da Confederação Nacional do Transporte – CNT/SEST SENAT, que avalia a emissão de poluentes dos veículos movidos a diesel.  Após a inspeção e aprovação, o veículo recebe um selo verde garantindo que o tráfego é feito de maneira ambientalmente adequada. A Concessionária possui 18 ambulâncias (com 5 UTI’s móveis), 18 guinchos leves; 8 guinchos pesados; 19 veículos de inspeção de tráfego; e 5 caminhões pipa.

O opacímetro é o equipamento que calcula a quantidade de CO2, emitido pelo automóvel. Pelo escapamento é analisado o limite de opacidade(k), que varia de acordo com cada veículo que é analisado, podendo ser 0,50k; 0,66k; 0,69k; e 1,70k.

Para fazer o cálculo, o equipamento é utilizado em dois momentos. O primeiro quando o veículo está em marcha lenta, ou seja, parado com o motor ligado sem aceleração, e o segundo quando ele está com alta rotação, isto é, com aceleração, ainda que parado.