Com área de 50 mil m², Parque Encontro das Águas é lançado em Rondonópolis

Com área de 50 mil m², Parque Encontro das Águas é lançado em Rondonópolis
Wheverton Barros

A administração municipal tem priorizado a construção de parques ambientais em Rondonópolis. Nesta terça-feira (08/05), foi feito o lançamento do Parque Encontro das Águas, na região da Vila Aurora. O espaço será construído por meio de uma parceria entre a Prefeitura, o Juizado Volante Ambiental (Juvam) e Ministério Público, com recursos do Fundo Municipal do Meio Ambiente e contrapartida do município.

“A nossa administração já está fazendo dois parques ambientais, que é o Parque das Mangueiras e do Escondido e estamos lançando hoje o Parque Encontro das Águas. A compra da área foi feita pela prefeitura que são 50 mil m² e estamos usando o recurso do Fundo Municipal do Meio Ambiente, a gente tem que agradecer o Ministério Público e o Poder Judiciário, esse projeto é uma soma de forças,” explicou o prefeito Zé Carlos do Pátio.

A área que constituirá o novo parque municipal tem o investimento de aproximadamente R$ 4 milhões. “Para a cidade é um marco, é um local onde as famílias ao final de tarde vão poder passear, fazer caminhada, aproveitar a praça de alimentação, vai ter um lago, quadras e campo de futebol, é uma realização da gestão municipal, voltada para o desenvolvimento não só social, mas urbanística e nesta qualidade vida e de meio ambiente,” informou o secretário municipal de Habitação e Urbanismo.

Além disto, o projeto ainda prevê playground, estacionamento, banheiros, postes de iluminação com lâmpadas de LED, fontes de jatos d’água, espaço para apresentações culturais com arquibancada, pista de skate, espelho d’água e ponte de integração entre o novo parque e o Parque das Águas, que é bastante utilizado pela população atualmente.

O parque Encontro das Águas terá dois espaços com concepções diferentes, um ambiente voltado ao esporte e lazer e outro voltado à contemplação de reserva natural. “Rondonópolis merece um empreendimento como esse até maiores, pelo tamanho da cidade e pela natureza do povo, a gente precisa de espaços de contemplação de espaços de bem-estar e não é surpresa que eu diga que a cidade precisa e merece”, ressaltou o promotor da Vara do Meio Ambiente Ari Madeira.