Claudinei consegue recolocar em pauta projeto que suspende o impedimento do pagamento da RGA de 4,19%

Claudinei consegue recolocar em pauta projeto que suspende o impedimento do pagamento da RGA de 4,19%

O parlamentar apresentou requerimento em sessão na Assembleia Legislativa, que foi acatada pela presidência

O deputado estadual Delegado Claudinei (PL) conseguiu a aprovação, em caráter de urgente urgentíssima, da dispensa de pauta ao Projeto de Decreto Legislativo de n.º 01/2022, que facilitará o pagamento da RGA de 4,19% de 2018 aos servidores públicos.

Este é o Projeto de Decreto Legislativo de n.º 01/2022 para suspender os efeitos do Acórdão de n.º 539/2018 do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT). O projeto está sendo avaliado na Comissão de Trabalho e Administração Pública, desde o dia 6 de abril, e havia sido apresentado em plenário, no dia 16 de março deste ano.

“Estou reapresentando o requerimento de urgente urgentíssima para aprovarmos o projeto que dará condições de negociar com o governo do estado o pagamento daquela diferença de 4,19% do RGA de 2018, tanto para os servidores da ativa como para os aposentados”, afirmou Claudinei.

Na última semana, em sessão plenária, o presidente da AL Eduardo Botelho havia tido o entendimento que não caberia urgência urgentíssima. Mas o deputado Claudinei conseguiu a aprovação e o projeto será votado.

“Quero agradecer a presidente em exercício Janaína Riva que nos acompanhou junto com a Carmen que é presidente do sindicato dos servidores da saúde, que alinhou conosco para podermos apreciar e votar. Quero agradecer aos deputados que assinaram o requerimento, Ulysses, João Batista, Avallone, Dr. Gimenez, Barranco, Faissal e Cattani”, concluiu o deputado.

Apoio do SISMA

Nesta semana, o deputado Claudinei recebeu a Carmem Machado, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Saúde do estado de Mato Grosso (SISMA-MT), que agradeceu pela luta dos direitos dos servidores.

“Parabéns ao deputado Claudinei que teve essa brilhante iniciativa. Teve a sensibilidade de realmente retomar esse processo em prol do trabalhador do poder executivo, em especial para nós da saúde”, reiterou Carmem.

Noticias Relacionadas