CDL reivindica mais ações do GASP e viaturas paradas, nas ruas

mais de 158 mil veículos devem passar pela br-163 durante o réveillon

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL) entregou um documento pedindo a melhoria da segurança pública na cidade. O ofício foi entregue em mãos ao prefeito José Carlos do Pátio nesta tarde (26) durante a reunião para discutir os assuntos com as polícias, Civil e Militar, Conselhos de Segurança, Associação Comercial, Bombeiros, Rotary e Câmara Municipal.

Na reunião, o presidente da CDL Neles Walter Ferreira de Farias destacou que os lojistas estão assustados com tantos roubos e furtos e que a ação dos bandidos causa danos ao patrimônio, prejuízo para os lojistas e também para o poder público porque reduz a arrecadação de impostos.

Na oportunidade, o prefeito Zé Carlos do Pátio disse que está ciente dos problemas e que a reunião era justamente para ouvir sugestões de combater o problema. Destacou que segundo informações das policias, a criminalidade na cidade teve uma redução de 27% nos últimos anos e propôs a parceria entre sociedade e poderes para combater o problema.

Diante dos constantes roubos e furtos nas lojas, a CDL solicitou ao prefeito a nomeação de um secretário com conhecimento técnico para o Gabinete de Apoio a Segurança Pública (GASP), o imediato emplacamento de dois voyages, duas motos e um micro-ônibus equipado com sistema de monitoramento do Programa de Combate ao Crack que estão parados no pátio do GASP, a retomada dos programas de prevenção com jovens e crianças em vulnerabilidade social, como o Judô-Civil, projeto de treino de atletismo no 5º Batalhão da Polícia Militar e também a retomada do Proerd nas escolas.

Além disso, foi solicitado que se assegure o pouco de verba disponível na pasta que passou de R$ 1,6 milhão no ano passado para R$ 884 mil para este ano e que seja retomado convênio com o Governo do Estado para a contratação de policiais para a segurança dos órgãos, locais públicos e eventos da cidade, assim como segurança nas ações de fiscalização da Prefeitura.

O comandante da Regional Sul tenente-coronel Wilker Soares Sodré propôs investimentos na parceria com a Polícia Militar com o aumento das Câmeras de monitoramento, que hoje são apenas 18 funcionando para 50 unidades, sendo duas móveis, acopladas em motos, maior integração no sistema que já engloba Polícia Civil, Polícia Militar, Bombeiros e Samu, que passaria a contar também com a Secretaria de Transporte e Trânsito do município, além do Detran e da Secretaria de Justiça.

O comandante explicou que o crime está sobre rodas e é importante ter o monitoramento dos veículos. “As pessoas não carregam o produto do roubo nas costas, carregam em carros e em motos”, assinalou. Pela sugestão, as câmeras seriam integradas no sistema de monitoramento único da PM, para checagem de dados, rastreamento de veículos suspeitos, entre outros. As entidades poderão encaminhar sugestões para apontar os locais em que serão colocados os novos equipamentos. Também estão sendo aguardadas para meados deste ano mais dez viaturas.