CDL: Linha de crédito alivia para as empresas o pagamento dos salários em Rondonópolis

Natal frustrou expectativa e apresentou recuo de 10% nas vendas a prazo
Wheverton Barros/Ilustrativa

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis, Thiago Sperança, disse que a linha de crédito liberada para auxílio das pequenas e médias empresas anunciada pelo Governo Federal veio como auxílio num momento crucial em que estão em quarentena devido às restrições impostas em decorrência do combate a o coronavírus. Quem aderir ao crédito terá 6 meses de carência e terá juros 3,75% ao ano, segundo o Governo Federal. O montante é de R$ 40 bilhões para dois meses.

“Com a liberação de linha crédito com juros baixos e período de carência para os pequenos e médios destinada exclusivamente para pagamento dos salários dos funcionários o Governo Federal que vai desafogar o empresário que estava preocupado em não conseguir pagar a folha de pagamento e garante ao trabalhador dois salários a comida na mesa e o pagamento das contas do mês. Agora é saber como será a tratativa entre os empresários e os bancos. Diante deste anúncio, cada empresário já deve começar a conversar com o gerente da sua conta para viabilizar a ajuda”.

A medida também estipula que a empresa que acessar o crédito não poderá demitir por dois meses.

O anúncio da linha de crédito foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, nesta sexta-feira (27). O programa vai disponibilizar no máximo R$ 20 bilhões por mês por dois meses seguidos, totalizando R$ 40 bilhões.

O pacote visa atender pequenas e médias empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil  e  R$ 10 milhões e é específico para pagamento de salários, tendo como teto o valor de dois salários mínimos por trabalhador. O dinheiro vai do banco direto para a conta do funcionário. Quem ganha mais de dois salários, ficará a critério da empresa o complemento.

De acordo com o governo federal, R$ 17 bilhões virão do Tesouro Nacional e R$ 3 bilhões da Febraban, através dos bancos privados nos próximos dois meses.

Crédito para associados

Sperança também afirmou que a CDL está negociando junto as Cooperativas de Crédito Sicredi e Siccob linhas de crédito para auxiliar as empresas neste período, destacando que as negociações com ambas estão adiantadas, restando apenas detalhes que devem ser firmados nos próximos dias.

Ele salientou ainda que também aguarda respostas das solicitações feitas pela instituição à Prefeitura de forma a amenizar taxas e impostos para os contribuintes em tempos de combate ao Covid-19.