CDL estima que boa parte do dinheiro do FGTS será para pagamento de dívidas

desemprego no brasil cai e vai a 13,3% no trimestre até maio, diz ibge

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL) Neles Walter Ferreira de Farias acredita que parte do dinheiro das contas inativas do FGTS será injetado no comércio, tanto no pagamento de dívidas, como na compra de bens de consumo duráveis. Somente no banco de dados da CDL, há 56 mil registros (SPC e Serasa) que somam R$ 31 milhões.

Neles lembra que recente pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) aponta que 38% das pessoas devem usar este dinheiro para quitarem dívidas, sendo que nas classes mais baixas, o percentual sobe para 44%, outros 34% devem pagar contas do dia a dia e somente 20% devem usar o dinheiro em novos investimentos.

“Espero que as pessoas usem esse dinheiro para pagar contas mesmo, para isso estamos orientando as pessoas a negociarem nas lojas que possuem pendências para conseguirem descontos em multas e juros. O comércio vem sofrendo baixa de venda há dois anos e este dinheiro faz falta para novos investimentos e também para pagamento das contas mensais”.

Para quem deseja comprar bens de consumo duráveis, as lojas também já apresentam promoções com o objetivo de fazer bons negócios com quem tem esse objetivo para o dinheiro extra que foi liberado pelo governo.