Campanha Vem Ser Mais Solidário leva alimentos para famílias carentes do Sucuri

A ação é coordenada de forma voluntária pela primeira-dama, Virginia Mendes, e executada pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc)

Campanha Vem Ser Mais Solidário - Entrega de cesta básica no bairro Sucuri. - Foto por: João Milano

A campanha ‘Vem Ser Mais Solidário – MT unido contra o coronavírus’, do Governo de Mato Grosso, tem beneficiado muitas famílias carentes, que sofrem com a falta de alimento neste período de pandemia do novo coronavírus.

A ação, que é liderada voluntariamente pela primeira-dama, Virginia Mendes, e executada pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), tem beneficiado entidades e comunidades de todo o Estado.

As famílias da região do Distrito do Sucuri, em Cuiabá, foram atendidas pela ação, nesta quinta-feira (28.05). As entregas foram realizadas pela secretária adjunta de Direitos Humanos da Setasc, Salete Morokcoski, que levou cestas básicas até a comunidade, além dos materiais de limpeza e de higiene.

João Reis/UNAF

“Estamos aqui, a pedido da primeira-dama e da secretária Rosamaria, para atender as famílias que precisam desses mantimentos para sua sobrevivência. Contamos com o apoio e pedimos todo cuidado com a higienização para combater o vírus da Covid-19”.

Salete frisou que o índice de violência também aumentou com a pandemia e que a pasta de Direitos Humanos continua em atendimento em caso de algum tipo de violação.

João Reis/UNAF

Juvercina Viegas Fernandes, que atua como voluntária no departamento da Assistência Social da Igreja Adventista do Sétimo Dia da comunidade, relatou a realidade das famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

“Ficamos agradecidos com a ajuda da primeira-dama, Virgínia Mendes, e da secretária da Setasc por este gesto nobre. Este trabalho representa muito para nós, porque muitas das mulheres que estão aqui, ajudam financeiramente em casa, mas neste momento estão impossibilitadas de trabalhar”.

É o caso de Maria Nunes, de 54 anos, que mora com seu marido, cunhada e filho, há 13 anos na comunidade. Ela conta que vendia cremosinho na escola, mas devido ao isolamento as aulas foram suspensas e assim não pode mais trabalhar. “Para mim este alimento representa muito. Eu e meu marido estamos desempregados e sem as vendas tudo está difícil. Agora, com esses alimentos, vamos garantir a comida na mesa”, disse.

Quem também comemorou a chegada das doações foi Vânia dos Santos, de 25 anos. “Em casa somos em seis pessoas. Somente eu e meu marido trabalhamos, mas com a pandemia os gastos aumentaram. Tive que instalar internet para o meu filho estudar. A conta de luz aumentou. Essa doação de alimento vai ajudar no sustento da casa”, agradeceu.

João Reis/UNAF

Além das famílias do distrito do Sucuri, a campanha também atendeu 220 famílias assistidas pela Associação de Promoção Humana e Social “Grupo Boas Novas”, de Cuiabá. A entidade desenvolve trabalhos sociais e culturais,  como por exemplo, a prevenção primária contra as drogas por meio da música, teatro e esporte, além de realizar doações de roupas e alimentos para a comunidade e encaminhar os jovens para o mercado de trabalho.

Na casa da Julia Dywlayany Silva, o básico, como o arroz, feijão e óleo, já estava escasso. Nesta quinta-feira (28.05), ela fez parte do grupo de pessoas da Associação que receberam as cestas básicas e materiais de limpeza da campanha.

Queren-Hapuque

A secretária adjunta de Cidadania da Setasc, Rosineide Porcionato, que acompanhou as distribuições dos sacolões, disse que a ação é fundamental para amenizar as dificuldades que as famílias enfrentam neste momento de pandemia. “Muitas famílias estão sentindo as consequências deste isolamento. Neste sentido, a campanha ‘Vem Ser Mais Solidário’ vem unindo esforços para contribuir diariamente com quem mais precisa”, destacou.

O presidente da instituição, Celso Marcos Filho, disse estar muito feliz, pois as pessoas assistidas pela Associação, em sua maioria, se encontram em situação de extrema pobreza.

Queren-Hapuque

“Fomos de casa em casa cadastrando, acompanhando as pessoas mais carentes que realmente precisam, principalmente neste período. Encontramos muitas pessoas desempregadas. O Governo do Estado está de parabéns com essa iniciativa. Que Deus abençoe todos que contribuiriam para esta realização”, externou.