Câmara Setorial Temática do Leite é instalada em Mato Grosso

famato e corpo de bombeiros discutem a segurança nas feiras agropecuárias de mt

A partir de hoje (21/03), a cadeia produtiva do leite em Mato Grosso conta com uma Câmara Setorial Temática (CST) na Assembleia Legislativa do Estado. De iniciativa do deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM), a CST reúne todos os elos da cadeia em busca de melhorias e fomento para o setor. O gestor do Núcleo Técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Guto Zanata, é o presidente da Câmara.

“Só com a consolidação de políticas específicas e da união de todos vamos conseguir fortalecer o leite, a exemplo do que foi feito com as demais cadeias de Mato Grosso, como a soja, o gado de corte e o algodão. Nossa proposta é buscar mecanismos legais para garantir o desenvolvimento pleno e sustentável dessa atividade”, diz o deputado idealizador da CST.

Segundo o presidente da CST, o primeiro assunto a ser discutido na Câmara é a regulamentação de um fundo privado para a cadeia. “O Fundo do Leite que consta na nova Lei de Defesa Sanitária do Indea-MT entra em vigor em abril. Nossa proposta é que o produtor possa escolher entre a contribuição para o Estado ou para um fundo privado que seria gerido por representantes de todo o setor”, explica Zanata.

Após a regulamentação do fundo, outros assuntos entrarão na pauta da CST. “O que não faltam são questões que precisam ser melhoradas para tornar a cadeia do leite mais forte. Dentre elas a assistência técnica, a infraestrutura, o mercado, o desenvolvimento tecnológico, etc”.

O presidente da Associação dos Produtores de Leite de Mato Grosso (Aproleite), Valdécio Fernandes, ressalta a importância de todo o setor estar organizado. “A nossa preocupação não é só com o produtor, precisamos que a indústria também esteja forte. Afinal, esses elos são totalmente interdependentes”.

Além da Famato e da Aproleite, representantes do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), da Organização das Cooperativas Brasileiras em Mato Grosso (OCB-MT), do Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado de Mato Grosso (Sindilat-MT), da Secretaria de Agricultura Familiar (Seaf), da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), do Indea-MT e do Gabinete de Desenvolvimento Regional participaram da reunião.