Cálculo da Conab para descontos da PGPAF destaca produção de banana, tomate e cebola

seaf promove capacitação do pró-banana em sinop
Gcom-MT

A lista com os 16 produtos agrícolas com direito ao bônus de descontos do Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF) já pode ser consultada pelos agricultores e extrativistas que utilizam o crédito rural.

O cálculo é feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e vale a partir desta terça-feira (10) até janeiro próximo (9), com preços baseados no mês de novembro.

Os produtos com direito ao maior bônus do PGPAF são a banana de Pernambuco (53,62%) e da Paraíba (42,59%), o babaçu do Maranhão (50,33%) e o tomate de Sergipe (47,92%) e do Piauí (37,50%).

O motivo deste elevado percentual deve-se, no caso da banana, à grande oferta de produtos de outros estados nordestinos, especialmente da Bahia, repercutindo na queda do preço. Já o tomate cresceu a oferta com uma maior produtividade do cultivo sergipano.

Outros produtos de destaque no programa são a mandioca de Alagoas e Espírito Santo e o mel do Piauí, com mais de 45% de bônus, e o feijão caupi, do Tocantins, com quase 40%. A cebola produzida em Santa Catarina teve uma elevada produção e está classificada para receber 6,76% de bônus, o que ocorre quando o preço de mercado fica abaixo do preço de garantia.

A bonificação é estabelecida para descontos nos financiamentos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Sempre que o valor de mercado dos produtos contemplados no PGPAF estiver abaixo do preço de garantia, há um benefício cujo principal parâmetro são os custos de produção elaborados pela Conab.

O Pronaf utiliza este recurso para financiar a implantação, ampliação ou modernização das estruturas de produção, beneficiamento e indústrias no meio rural e em áreas comunitárias rurais.

Confira aqui a portaria com todos os produtos e valores do bônus.