Café no Parque debate tecnologia e inovação na saúde

Café no Parque debate tecnologia e inovação na saúde

O Parque Tecnológico Mato Grosso realizou, na segunda-feira (25), a 5ª edição do Meetup – ‘Café no Parque’. O encontro promoveu a discussão sobre temas importantes, como tecnologia e inovação em saúde, aplicativo da Central de Farmácia – que é da Secretaria Estadual de Saúde (SES) – e o Telemedicina do Hospital Universitário Julio Müller (HUJM).

Para Rogério Nunes, coordenador do Parque Tecnológico, essa fusão entre tecnologias e inovação está trazendo novas oportunidades de pesquisa e desenvolvimento de produtos para o mundo inteiro.

“Essa é uma das áreas em que a saúde pode encontrar apoio efetivo para inúmeras conquistas, com ferramentas capazes de melhorar a eficiência das pesquisas e dos processos para oferecer um melhor atendimento ao cidadão”.

Ainda segundo o coordenador, a iniciativa do Parque Tecnológico em fazer esses encontros é apoiar todos os setores públicos e privados, compartilhar as experiências e dar possibilidades para o empreendedorismo. Uma das palestras teve como tema ‘Telemedicina’, que foi ministrada pela enfermeira, Maria Conceição Villa, que é coordenadora do HUJM.

“Esses novos canais possibilitam a interação entre profissionais de saúde, por meio do acesso remoto a recursos de apoio diagnóstico, a atividades de tele educação e solicitação de teleconsultorias, com a finalidade de esclarecer dúvidas sobre procedimentos clínicos, ações de saúde e questões relativas ao processo de trabalho. Esse acesso é fundamental, pois permite que a população se beneficie dos avanços que a ciência vem proporcionando na atenção à saúde humana”, destaca.

A superintendente de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Luci Emília Oliveira, falou sobre o aplicativo MT Cidadão, que foi criado com o objetivo de facilitar o acesso às informações e aos serviços estaduais e facilitar a resolução de problemas e na busca por informações, de forma simples, rápida e moderna.

“No aplicativo, os pacientes da Farmácia de Alto Custo podem saber se o medicamento que ele utiliza está disponível na unidade, ou seja, é uma forma de agilizar e facilitar a vida da população”.