Brigadistas que combatem incêndios em MT devem deixar locais no sábado

Segundo estimativa do próprio Ibama e da UFRJ, o fogo perdeu força, mas em uma semana mais de 5 mil hectares queimaram em Mato Grosso.

Força Nacional de Segurança Pública

Os 185 brigadistas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que combatem incêndios em Mato Grosso, devem deixar os locais a partir de sábado (24).

O Ibama determinou, em ofício de quarta-feira (21), que as brigadas de incêndios florestais interrompam, a partir da meia meia-noite desta quinta (22), os trabalhos em todo o país. Em um segundo documento, desta quinta, o órgão fala em “indisponibilidade financeira” para fechar o mês de outubro.

Nos incêndios, o helicóptero do Ibama passa com água para apagar queimadas numa região de difícil acesso no Pantanal em Mato Grosso.




Imagens aéreas mostram a fumaça. As aeronaves também são usadas pra fazer linhas frias. Enquanto equipes do Instituto Chico Mendes (ICMBio) e PrevFogo cavam trincheiras para conter o fogo subterrâneo, a aeronave passa jogando água.

Segundo estimativa do próprio Ibama e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o fogo perdeu força, mas em uma semana mais de 5 mil hectares queimaram em Mato Grosso.

É o equivalente a 5 mil campos de futebol. De janeiro até agora quase metade da área do Pantanal queimou no estado. Há incêndios que começaram há meses.

Os brigadistas afirmam que esse é um momento crucial para o controle do fogo.

Eles trabalham em linhas de defesa para que o fogo que está hoje em poucas regiões, não volte a avançar com uma nova estiagem. É que a chuva reduziu os focos, mas caiu abaixo da média para o mês de outubro.

Há previsão de pancadas de chuva acontecendo nas áreas do pantanal. Também tem muita nebulosidade sobre Cuiabá.