Brian Laundrie confessou matar Gabby Petito em carta: “Achei que ela queria”

Brian Laundrie confessou matar Gabby Petito em carta: “Achei que ela queria”

Imagens de carta de oito páginas obtidas pelo FBI foram divulgadas nesta sexta-feira (24)

Foram divulgadas nesta sexta-feira (24) as imagens da carta de oito páginas que Brian Laundrie escreveu, em que confessa ter assassinado sua namorada, Gabby Petito. A carta foi descoberta pelo FBI em outubro de 2021 no Parque Ambiental Myakkahatchee Creek, enquanto realizavam buscas por Brian, mas foram reveladas apenas agora pela FOX News.

Na carta, ele afirma ter matado a namorada após ela supostamente ter se machucado em uma queda enquanto eles faziam uma trilha. “Eu acabei com a vida dela… Eu achei que era um ato de piedade, que era o que ela queria, mas eu vejo agora todos os erros que cometi. Eu entrei em pânico, eu estava em choque.”

Ele continuou: “A partir do momento eu tomei a decisão, que eu acabei com a dor dela, eu sabia que não conseguiria continuar sem ela.” Laundrie acabou cometendo suicídio e teve seu corpo parcialmente comido por crocodilos algumas semanas após o crime, quando já estava foragido.

Entenda o caso

Gabby Petito e Brian Laundrie estavam em uma viagem pelo país, relatando a experiência nas redes sociais, antes de ele voltar para a casa de seus pais em North Port, chegando em 1º de setembro de 2021 sem a noiva, segundo a polícia.

O corpo de Gabby foi descoberto em 19 de setembro, em Wyoming, e Laundrie era considerado o único suspeito no caso. Um mandado de prisão foi emitido em 23 de setembro, quando ele usou o cartão da noiva após seu desaparecimento. Um legista considerou sua morte um homicídio por “estrangulamento manual”. Segundo o legista, ela estava morta há pelo menos três semanas até ser encontrada.

Os pais de Laundrie se mantiveram discretos desde então, dizendo aos investigadores que o filho saiu para uma caminhada em 14 de setembro e nunca mais voltou, causando a busca pelo suspeito.

Restos mortais de Brian foram encontrados em 20 de outubro na área de pântano da Reserva Carlton em North Port, na Flórida, poucas horas depois que o FBI descobriu alguns dos pertences dele durante uma busca inicial no Parque Ambiental Myakkahatchee Creek.

Noticias Relacionadas