Bope celebra aniversário com entrega da medalha ‘Mérito Operações Especiais’

Bope celebra aniversário com entrega da medalha ‘Mérito Operações Especiais’
O comandante geral da PM, coronel Assis, que já integrou a tropa e também a comandou por muitos anos, disse que nada é impossível para o soldado do Batalhão de Operações Especiais - Foto por: SD Rodrigues/PMMT

O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), unidade especializada da Polícia Militar, celebrou 31 anos em grande estilo na noite desta quinta-feira (21.02).

No período da tarde, equipes do Batalhão atuaram em apoio a outras unidades da Polícia Militar na negociação para libertar reféns de um assalto em Várzea Grande. A ação terminou com a prisão dos três criminosos e com as vítimas libertadas ilesas.

Horas depois, em seu quartel, em Cuiabá, celebrou a data, com entrega da medalha ‘Mérito Operações Especiais’, desfile da tropa e demonstração de técnicas operacionais.




A medalha, maior honraria concedida pela ‘Tropa de Elite da Polícia Militar mato-grossense, agraciou 62 pessoas, entre autoridades militares e civis. Dessa lista fizeram parte o governador Mauro Mendes, o secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho, e o secretário de Segurança, Alexandre Bustamante.

Depois de ser condecorado o secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho, que no ato também representou o governador Mauro Mendes, lembrou da importância do Batalhão de Operações Especiais dentro do sistema de Segurança Pública, como força complementar especial de combate à violência.

“A corporação é um orgulho para os mato-grossenses e seus policiais são exemplos de dedicação, além de serem espelho para muitos”, declarou. O secretário disse que sentia-se honra em receber a medalha.

O secretário de Segurança, Alexandre Bustamante, outro agraciado, lembrou que antes de ser secretário, ainda como policial federal, já atuava em parceira e reconhecia a importância, capacidade operacional e o preparo da unidade militar estadual. Agora, como secretário, reafirma seu apoio e trabalha no fortalecimento do Bope. “Estou honrado por essa medalha”, disse.

Servindo no Bope há 12 anos, dos quais três como comandante, tenente-coronel Ronaldo Roque assegurou que o Batalhão está preparado e sua tropa pronta 24h para agir nas ocorrências de maior complexidade, como fizeram no roubo com reféns em Várzea Grande. De acordo com Roque, essa é uma unidade que está em condições e em constante aprimoramento para, quando acionada, dar resposta à altura das necessidades e expectativas da sociedade.

O comandante geral da PM, coronel Assis, que já integrou a tropa e também a comandou por muitos anos, disse que nada é impossível para o soldado do Batalhão de Operações Especiais.

“Essa é uma unidade de resposta rápida e eficiente, que se mantém em constante evolução técnica”, enfatizou Assis. Voltando um pouco no tempo, à década de 90, o comandante lembrou o quanto o Bope foi fundamental no combate aos crimes de roubo a bancos do “Novo Cangaço”, quando grandes quadrilhas espalhavam o terror em cidades do interior do Estado. Ele também falou sobre o quanto a unidade evoluiu e continua sendo importante para a sociedade.

Batalhão Especial

Criado em fevereiro de 1988, o Bope tem como referência a atuação no combate e repressão aos crimes de maior potencial ofensivo – roubo a bancos, tráfico de drogas, assaltos com reféns, e ações com uso de artefato explosivo, entre outros. É uma das unidades que compõem o Comando de Policiamento Especializado (Cesp), da Polícia Militar.

Confira aqui a lista de pessoas que receberam a medalha.