Bolsa Família: 14,28 milhões de famílias receberam o benefício em maio

Mais de 95% dos beneficiários do programa também receberam o Auxílio Emergencial, que superou R$ 15,2 bilhões em investimentos

Foto por: Jana Pessôa/Setasc-MT

Em maio, o Governo Federal realizou o pagamento do Bolsa Família a 14,28 milhões de famílias. Mais de 95% delas (13,6 milhões) também receberam a segunda parcela do Auxílio Emergencial destinado aos trabalhadores para auxiliar durante o período de isolamento causado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

O auxílio superou R$ 15,2 bilhões apenas em maio, com valor médio de R$ 1.116,19.

“São mais de 14 milhões de famílias que vivem hoje em situação de pobreza ou extrema pobreza e que contam mensalmente com a ajuda do Governo Federal. Com a pandemia e todas as dificuldades financeiras que a população está enfrentando, conseguimos desenvolver uma proteção ainda mais ampla a esse grupo, que está recebendo recursos superiores aos que receberiam normalmente pelo Bolsa Família”, destaca o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.
No caso das famílias beneficiárias pelo Bolsa Família elegíveis, a lei determina que recebam aquele valor que é financeiramente mais vantajoso, entre o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial.

Nordeste

A Região Nordeste é a que tem o maior número de famílias do programa que receberam o Auxílio emergencial em maio: mais de 6,8 milhões. O repasse superou a marca de um milhão de famílias contempladas em três estados da região: Bahia (1,7 milhão), Pernambuco (1,1 milhão) e Ceará (1 milhão).

Já no Sudeste, os desembolsos chegaram a 1,4 milhão de famílias integrantes do Bolsa Família em São Paulo, e a mais de 1 milhão em Minas Gerais. Somando os quatro estados da região, mais de 3,5 milhões de famílias receberam o recurso especial para o enfrentamento à pandemia.

O Auxílio Emergencial ainda contemplou 1,7 milhão de famílias da Região Norte, 804 mil do Sul e 630 mil do Centro-Oeste.

Auxílio Emergencial

Com o objetivo de reduzir os impactos econômicos acarretados pelo novo coronavírus, o Auxílio Emergencial já chegou, levando em conta todas as categorias de beneficiários, a 59 milhões de brasileiros, em um investimento de R$ 76,6 bilhões do Governo Federal. Há 6,1 milhões de cadastros em análise pela Dataprev e 5,4 milhões em reanálise, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (4).
A garantia da renda mínima aos brasileiros durante a pandemia foi possível graças a três repasses do Executivo Federal via Medida Provisória. Em abril, foram destinados R$ 98,2 bilhões e R$ 25,72 bilhões. Já no dia 26 de maio, o Governo Federal assegurou mais R$ 28,7 bilhões pela MP nº 970. Com isso, o programa atingiu o patamar financeiro de R$ 152,62 bilhões.
Com informações do Ministério da Cidadania