Bebê atropelado pelo pai após sair de cadeirinha apresenta melhora

temer concede reajuste de 12,5% no bolsa família

O bebê que foi atropelado pelo pai após conseguir sair da cadeirinha e descer do carro na noite de sábado (6), em Marília (SP), apresentou melhora no estado de saúde e está respirando sem a ajuda de aparelhos, informou a mãe, Jéssica Araújo da Silva. Henri Gabriel Araújo Lacerda está internado na UTI do Hospital Materno-Infantil. “Os médicos já tiraram o sedativo, ele está sem o aparelho para respirar, acredito que hoje (sexta-feira) ele deve sair da UTI, tem que ficar apenas as 24 horas em observação”, espera a mãe do menino.

Henri completou um ano e nove meses na quarta-feira (10). O menino foi atropelado e socorrido em estado grave no fim de semana. “Foi um susto, mas Graças a Deus agora ele está bem. O médico não esperava essa recuperação rápida. Foi um milagre”, conta Jéssica.

A mãe de Henri contou que ele é uma criança muito esperta e que tudo aconteceu muito rápido. “Ele é muito ativo, faz muita coisa e já estava conseguindo tirar os braços da cadeirinha. Íamos comprar outra, mas não deu tempo. Foi coisa de 20 segundos, meu marido parou para falar com um amigo e deixou a porta aberta. O Henri ficou em pé, saiu da cadeirinha e desceu do carro. Meu marido voltou e não percebeu que ele saiu. Foi um desespero, ainda bem que a equipe de resgate foi rápida.”

O menino precisou de transfusões de sangue e o Hospital Materno-Infantil pede que família e amigos doem sangue. Jéssica também agradeceu todas as orações ao seu filho e as palavras de apoio.

Entenda o caso

O acidente aconteceu na noite de sábado, no bairro Maria Izabel, em Marília. De acordo com informações do boletim de ocorrência, o pai relatou que parou o veículo em que estava com a criança ao lado de uma academia e desceu para falar com amigos.

Enquanto o carro estava estacionado, a criança teria conseguido se soltar da cadeirinha, desceu pela porta do motorista e foi até a traseira do veículo. Ainda segundo o boletim de ocorrência, sem perceber a movimentação do menino, o pai voltou ao automóvel, engatou a marcha à ré e atingiu o filho.

Com o impacto, a criança ficou ferida e foi encaminhada ao Hospital Materno-Infantil em estado grave, e está internado na UTI.

Investigação

As causas do acidente estão sendo investigadas pela polícia como lesão corporal culposa, quando não há intenção de matar. O delegado José Eduardo aguarda o resultado das perícias e o laudo médico da criança para prosseguir com a investigação. Ele informou também que os pais ainda não foram ouvidos.