Bariátrica: Principais cuidados e alimentos recomendados para quem fez redução de estômago

Bariátrica: Principais cuidados e alimentos recomendados para quem fez redução de estômago

Conheças as principais recomendações para quem fez uma bariátrica e tire suas principais dúvidas sobre o assunto

Nem sempre o processo de emagrecimento se trata de pura estética. Em pacientes com o índice de massa corporal (IMC) elevado, a perda de peso pode significar um verdadeiro tratamento para doenças relacionadas com a obesidade. 

Nesse sentido, a cirurgia bariátrica é uma excelente opção para devolver qualidade de vida e proporcionar mais saúde.  

Mesmo assim, é necessário tomar cuidados após a cirurgia e entender sobre quais são os alimentos mais recomendados para quem fez uma cirurgia de redução do estômago.  

Pronta para saber mais sobre o assunto? Continue sua leitura até o final! 

Entendendo mais sobre a cirurgia de redução de estômago 

Também conhecida como gastroplastia, a bariátrica promove a redução do estômago por meio de uma cirurgia plástica. 

Seu principal objetivo é provocar o emagrecimento de pessoas que possuem o IMC tão elevado que já apresentam outras condições de saúde associadas com o problema.  

Ela também é bem-vinda para pacientes com IMC alto e que não conseguem perder peso nem com dietas específicas nem com a prática intensa de exercícios físicos.  

Assim, a cirurgia para redução do estômago é capaz não só de levar a uma grande perda de peso, mas também de tratar outras doenças associadas com a obesidade – incluindo diabetes, pressão arterial, problemas articulares e melhora das concentrações lipídicas no sangue.  

Principais cuidados para quem passou por uma bariátrica 

  • Gravidez: 

Mulheres que passaram por uma cirurgia bariátrica devem esperar um tempo antes de pensar em engravidar. 

O principal objetivo desse cuidado é prevenir problemas de crescimento do feto – que podem surgir como resposta à drástica perda de peso sofrida pela paciente.  

O ideal é aguardar ao menos 15 meses para planejar um bebê, tendo paciência para garantir uma gravidez mais saudável.  

  • Pós-bariátrica: 

Apesar da perda de peso gerar um emagrecimento efetivo, não há o que fazer com a sobre de pele e flacidez – a não ser uma cirurgia pós-bariátrica. 

O recomendado é esperar um período de pelo menos dois anos para se submeter à cirurgia, se beneficiando dos procedimentos para normalizar o corpo e deixar a estética mais agradável.  

  • Acompanhamento profissional: 

É muito importante que o paciente entenda que deverá ser acompanhado por uma equipe multidisciplinar antes e depois da cirurgia – basicamente por todo o resto da vida.  

Dentre os profissionais indicados para o acompanhamento em todas as etapas, recomenda-se contar com: médicos, psicólogos, nutricionistas e apoio de toda a família em um momento tão delicado.  

  • Alimentação: 

Uma das principais preocupações para quem passou por uma bariátrica é cuidar de maneira adequada da alimentação.  

Os tipos de alimentos a serem consumidos deverão ser prescritos de maneira individual para cada paciente e sempre irão variar conforme o tipo de cirurgia e suas condições particulares de vida.  

Para que você entenda um pouquinho melhor sobre a dieta após uma cirurgia de redução do estômago, trouxemos alguns exemplos para conferir. 

Dieta pós-bariátrica 

  • Nas primeiras 48 horas: 

Durante os primeiros dias após a cirurgia, a dieta líquida restrita será muito importante para auxiliar o corpo a se adaptar aos seus novos formatos e mantê-lo bem nutrido.  

Considerada uma dieta que vai favorecer todo o esvaziamento gástrico, a dieta líquida restrita e sem resíduos será capaz de prevenir problemas intestinais, evitando gases, obstruções e distensões.  

Como principais alimentos que devem ser consumidos nessa etapa, podemos citar: 

  • Chás leves; 
  • Sucos naturais e de frutas que não sejam ácidas; 
  • Água – em pequenas porções; 
  • E caldo de peixe, legumes, carne ou frango.  
  • Entre as primeiras duas e quatro semanas (no primeiro mês após a cirurgia):

Durante um mês após a cirurgia, a dieta irá progredir para uma dieta líquida que irá incluir maiores opções de alimentos, como: 

  • Vitaminas e sopas batidas e coadas; 
  • Caldo de feijão e leguminosas; 
  • Mingau ralo; 
  • Bebidas isotônicas; 
  • Iogurte natural desnatado; 
  • Gelatina diet mole. 
  • Após 2-4 semanas: 

Após um mês de cirurgia, a dieta irá evoluir para uma forma pastosa, iniciando a mastigação.  

Além de todos os alimentos que já estavam sendo incluídos na dieta, pode iniciar a ingestão de pequenas porções de: 

  • Carnes frangos e peixe, desde que sejam moídos, batidos ou desfiados; 
  • Leguminosas sem casca e como purês; 
  • Sopas; 
  • Temperos naturais; 
  • Macarrão bem cozido; 
  • Iogurte desnatado; 
  • Pães macios; 
  • Frutas macias, sem cascas, amassadas e batidas; 
  • Ovos mexidos moles. 

Após esse período, antes do paciente seguir para uma dieta regular, deve se submeter a um último passo: a dieta branda. 

Nessa etapa, poderão ser ingeridas mais essas opções: 

  • Frutas macias; 
  • Verduras refogadas; 
  • Legumes macios; 
  • E carnes, frangos e peixes sem gordura – e bem cozidos.  

Assim que a etapa de dieta branda estiver finalizada, o paciente poderá seguir para sua dieta regular, sem qualquer tipo de restrição. 

Mas apesar de não existirem contraindicações, é muito importante que ele passe por uma reeducação alimentar e entenda que a ingestão de alimentos será um fator determinante da manutenção do sucesso após uma cirurgia bariátrica.  

Outros cuidados com a alimentação: 

  • É importante evitar o excesso de fibras, pois elas são capazes de deixar o esvaziamento gástrico mais lento e comprometer a absorção de nutrientes em tais pacientes; 
  • Alimentos proteicos são muito bem-vindos – evitando perder a massa magra; 
  • Para evitar que todo o peso seja ganho novamente, procure ficar longe de alimentos ricos em açúcar.  

Considerações finais 

Além de cuidar da saúde e da alimentação, uma pessoa que se submete a uma cirurgia bariátrica deve manter um acompanhamento durante toda a vida. 

Isso porque, caso ela não cuide com o ganho de peso após a cirurgia, poderá sofrer com complicações relacionadas com a obesidade novamente. 

Por isso, é muito importante que o paciente entenda todos os passos antes mesmo de se submeter à cirurgia.  

Gostou do conteúdo de hoje sobre a alimentação e os cuidados para quem fez uma redução de estômago? Comente logo abaixo suas dúvidas – estamos prontos para atendê-la! 

Noticias Relacionadas