Bancada evangélica ganha força e já comanda 30% da Câmara

bancada evangélica ganha força e já comanda 30% da câmara

Com a posse do vereador Davi Lemes (PSC), que assumiu o lugar de Rodrigo da Zaeli (PSDB), a bancada evangélica na Câmara de Vereadores passa a r peso e notoriedade como nunca se viu.

Além de recém empossado, fazem parte da ala evangélica Elton Mazette (PSC), Thiago Silva (PMDB), Reginaldo Santos (PPS), Dico (PROSS), Marcelo Marques (PROSS) e Cido Silva (PP), mais experiente dessa frente, que agora detém 30% do parlamento. “Estou aqui na casa há vários, fui o primeiro evangélico eleito vereador. Acho importante esse crescimento, uma bancada forte permite avanços, viabiliza muita coisa”, conta.

O calejado legislador garantiu que a bancada composta por sete vereadores não vai priorizar os trabalhos pela religião. “Pode acontecer que essa ou aquela igreja seja beneficiada com alguma inciativa do executivo, mas o foco é a cidade. É claro que estamos mais próximo do nosso público, então as demandas chegam mais rápidas aos nossos ouvidos, mas o trabalho e dedicação é para toda a comunidade”, afirma.

A única ressalva Cido Silva é referente ao período eleitoral. O crescimento da ala evangélica pode despertar interesse de outros líderes religiosos e reduzir a bancada. “Tem que tomar cuidado, para um não tirar voto do outro. Quanto mais candidatos, mais o voto é distribuído. As vezes uma mesma igreja lança vários nomes, isso divide o eleitor, reduz e muito as chances de uma eleição”, analisa.