Avallone articula reunião com presidente da ALMT para ajudar setor de eventos

Representantes do Sindicato se reuniram com os deputados Avallone e Eduardo Botelho na presidência da ALMT

O presidente do Observatório Socioeconômico, o deputado estadual Carlos Avallone (PSDB), articulou uma reunião com representantes do Sindicato das Empresas de Eventos e Afins (Sindieventos-MT) junto ao presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Eduardo Botelho (DEM), com objetivo de fortalecer o segmento que sofre uma grande crise econômica, há 11 meses, diante da pandemia do Coronavírus.

No encontro, que aconteceu nesta terça-feira (26), Avallone destacou que é preciso flexibilizar as medidas restritivas estabelecidas nos decretos do Governo. Separando o que é festa de eventos técnicos, como feiras agropecuárias, que tem mais garantia de biossegurança. “Podemos separar esse tipo de coisa no decreto. Temos que voltar a uma certa normalidade, mas garantir saúde a todos. Ao generalizar isso tudo causamos um impacto (financeiro) ainda maior para o setor”, explicou.

Para ajudar o setor, Avallone ainda lembrou das mais de 40 medidas aprovadas em 2020 para o enfrentamento à Covid-19. “Estamos na segunda onda da pandemia, com isso, essas ações junto com o Governo tomadas lá atrás, como a prorrogação do prazo para pagamento do IPVA e de certidões, podem ser revistas”, reiterou.






Com isso, os parlamentares garantiram levar todas as questões ao governador Mauro Mendes. Os parlamentares ainda lembraram que o Governo, desde o início da pandemia, vem sendo sensível e tentando ajudar da melhor maneira todos os segmentos.

“Com o sindicato garantindo que todas as medidas de segurança sanitária serão adotadas, vamos levar sim essas demandas ao Governo e solicitar a possível liberação desses eventos controlados”, garantiu Botelho.

SEGMENTO EM CRISE

A presidente do Sindieventos, Alcimar Moretti, lembro que mais de 5200 empresas filiadas sofrem uma crise diante das medidas restritivas para conter o Coronavírus. Apesar disso, ela destacou que vários empresários não demitiram um funcionário sequer durante esse período.  No entanto, diante das novas proibições não há como evitar as demissões.

Por isso, Alcimar a condições de realizar alguns tipos de eventos adotando todas as medidas de biossegurança estabelecidas pela Organização Mundial de Sáude (OMS). Além disso, para amenizar a crise o Sindicato também solicita a isenção do IPVA de 2021 dos veículos das empresas com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) do setor entre outras medidas.