Autora diz que Príncipe Philip ajudou Lady Diana a se adaptar à realeza

Ingrid Seward revelou como foi o relacionamento entre os dois, desde a entrada de Diana Spencer na família real até sua separação de Charles, quando a amizade ruiu

William e Harry com a mãe, Lady Di (Foto: Reprodução/Instagram)

A autora da biografia da realeza britânica, Ingrid Seward, revelou à Revista People como foi o relacionamento entre Diana Spencer e o sogro, Príncipe Philip, que morreu na última sexta-feira (9).

Segundo a escritora, o Duque de Edimburgo ficou “inicialmente encantado” com Diana Spencer enquanto ela lutava para se adaptar à sua nova posição dentro da realeza britânica.

“Quando (Diana) achou as restrições da vida real difíceis, foi Philip quem a ajudou. Depois de casada, ela nunca se sentava ao lado do marido; sempre ficava ao lado de Philip nos infindáveis ​​jantares de gala, e ele cuidava dela. Diana achava os jantares Balmoral uma grande tensão e a atmosfera sufocante”, disse Ingrid.

Esse vínculo, segungo a autora, continuou após a publicação do livro Diana: Her True Story, de Andrew Morton, publicado em1992, que revelou toda a extensão das lutas de Diana durante o colapso de seu casamento com o príncipe Charles.

Após a publicação do livro, a Rainha Elizabeth e o Príncipe Philip marcaram uma reunião com Charles e Diana no Castelo de Windsor para discutir sobre a separação e para que eles “tentassem pensar nos filhos, na monarquia e no país, em vez de suas desgraças pessoais”.

O Duque de Edimburgo teria inclusive tentado uma abordagem sutil de enviar cartas para Diana Spencer, para tentar convencê-la a não se separar de Charles.

“Ele tentou fazê-la encarar os fatos e lidar com os problemas dentro de seu casamento, explicando que conhecia em primeira mão as dificuldades de se casar com alguém da família real”. Nestas cartas ele teria inclusive chegado a dizer que Charles era “tolo por arriscar tudo por Camila [Parker-Bowles, sua atual mulher]”. Com a ação, ele teria conquistado a simpatia de Lady Di.

“Nunca sonhamos que ele pudesse querer deixá-la por ela. Não consigo imaginar ninguém em sã consciência deixando você por Camilla”, e “Tal perspectiva nunca passou por nossas cabeças.” são supostos trechos das cartas enviadas por Philip à Diana, divulgados pela Revista People.

De acordo com Ingrid, em outra carta Philip se ofereceu para fazer tudo ao seu alcance para salvar o casamento deles. “Se for solicitado, sempre farei o possível para ajudar você e Charles da melhor maneira possível. Mas estou pronto para admitir que não tenho nenhum talento como conselheiro matrimonial”, escreveu ele.

As cartas, no entanto, não foram suficiente para fazer com que o casamento de Diana e Charles perdurasse. A partir dali, segundo Ingrid, o relacionamento entre ela e Philip passou a ruir, especialmente porque ele disse que ela estava errada em ter os seus casos extraconjugais – ainda que Charles estivesse fazendo o mesmo.

“(Philip) percebeu que o comportamento de Diana estava tendo um efeito prejudicial no instituto da monarquia,” acrescentou Seward.

Diana, então, teria passado a não gostar mais do Duque de Edimburgo, passando a considerá-lo “impossível de lidar”. “Ele podia ser divertido como convidado para um jantar, mas como sogro era muito crítico.”

Ela chegou, no entanto, a responder os recados de Philip. “Fiquei muito satisfeito em receber sua carta, e especialmente por ler que você está desesperadamente ansioso para ajudar”, disse ela em determinada mensagem.

Lady Di também teria dito que apreciava a “grande compreensão e tato” de seu sogro – não as qualidades pelas quais Philip era exatamente famoso durante sua longa vida de quase um século.

Relação após Separação

Segundo Ingrid, as cartas de Philip passaram a ter outro tom após a separação de Diana e Charles, em meados de 1994 e 1995. Sua amiga, a terapeuta alternativa Simone Simmons, chegou a dizer em meados de 2008 que Diana mostrou “duas cartas que realmente a aborreceram”, que eram “extremamente depreciativas” sobre ela, além de “muito cruéis”.