Aumento de 142% nos recursos para o Minha Casa Minha Vida garante entrega de novas unidades habitacionais

Investimento chegou a R$ 3,27 bilhões neste ano. Maior parte dos recursos vai para casas de famílias com menor renda

Mãe de três filhos, Elenice de Jesus Silva, de 33 anos, ainda morava com a mãe, no município de Rosário (MA), por não ter casa própria e nem condições de pagar aluguel. A vida de Elenice passou por uma transformação no início desse mês, quando ela recebeu um imóvel do programa Minha Casa, Minha Vida.

Com os filhos de 11, 13 e 15 anos, ela se mudou para o imóvel pouco depois de ter recebido a chave, no dia 6 de setembro. Agora os jovens têm um quarto só pra eles, que foi decorado como sempre quiseram. E Elenice tem o conforto e a segurança de ter um lugar que é seu.

“Sempre tive vontade de ter meu canto, a casa tá toda bonita, organizada, tem comércio perto. Estou muito feliz porque estou pagando o que é meu, que vai ficar para o resto da vida”, disse.

Em Rosário, foram entregues 500 unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida no Residencial Antonina Moraes 1, com a presença do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto. As unidades vão beneficiar cerca de duas mil pessoas.

O Secretário de Assistência Social de Rosário, Silas Batista de Carvalho, contou que outras 300 unidades do programa devem ser entregues em breve. “Demos um passo bastante grande. Agora essa caminhada precisa ser continuada e vamos buscar mais”, afirmou.

Elenice de Jesus Silva e ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto Foto: Prefeitura de RosárioEm 2019, Ministério do Desenvolvimento Regional liberou R$ 3,27 bilhões para o Minha Casa, Minha Vida, sendo R$ 2,82 bilhões para a Faixa 1, que atende famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil.

Já as Faixas 1,5 e 2 receberam R$ 450 milhões. A Faixa 1,5 é para famílias com renda de até R$ 2,6 mil e a Faixa 2, renda de até R$ 4 mil.

O montante faz parte do compromisso de regularizar o fluxo de pagamentos para as obras em execução. Atualmente, 234 mil unidades habitacionais estão em andamento no país. Somente no primeiro semestre de 2019, a Pasta ampliou em 142% os pagamentos ao programa.

O ministro Gustavo Canuto, explicou a importância dos recursos para o avanço do programa. “Esses recursos trazem para a população a garantia de que as unidades em construção continuem em construção. Que todas as pessoas que estão empregadas continuem nos seus empregos, e essas cidades que estão tendo os condomínios construídos possam ter sua economia favorecida com esse recurso. É um compromisso do Governo Federal, mesmo em momento de ajuste fiscal, para que essas pessoas não percam seus empregos e a economia fique aquecida com a construção civil”, disse o ministro. Em de setembro, o Governo Federal fez um aporte de R$ 543 milhões no programa Minha Casa, Minha Vida.