Audiência para discutir implantação da Unemat em Rondonópolis será dia 7 de abril

mais de 158 mil veículos devem passar pela br-163 durante o réveillon

Foi definida a data de 07 de abril (sexta-feira), para ocorrer à audiência pública sobre a vinda da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) para Rondonópolis (MT). O encontro terá o objetivo de esclarecer a demora pela retomada do vestibular suspenso em 2014, e as pendências e tramites administrativos para criação do núcleo ou campus na cidade.

De acordo com o Presidente da Comissão pela criação e implantação de Universidades Públicas, vereador Thiago, serão convidados para audiência, o Prefeito Municipal Zé Carlos do Pátio, Deputados Estaduais, Deputados Federais, o Governador Pedro Taques, a Reitora da Unemat Ana Maria Di Renzo, a promotora Joana Maria Bortoni Ninis do Ministério Público de Rondonópolis, representantes do Conselho Universitário (CONSUNI), estudantes, sociedade organizada e a população em geral. A audiência será realizada Câmara Municipal de Rondonópolis.

O momento será fundamental para definir novos rumos para a implantação da Unemat em Rondonópolis e segundo o vereador Thiago Silva (PMDB), entender de fato porque Rondonópolis ainda não foi contemplado com a Universidade. “Nessa audiência teremos a oportunidade de reunir a classe politica, a Reitoria da Unemat, o Ministério Público e a sociedade para sanar todas as dúvidas quanto a demora de quase 20 anos que a sociedade rondonopolitana aguarda pela vinda da Unemat. Somos a segunda cidade de MT que mais contribui com seus impostos, pela manutenção da Unemat, e sempre é colocado algum obstáculo pela implantação de cursos da Univeridade na cidade, enquanto isto municípios menores, tem recebido cursos, não podemos mais admitir a falta de compromisso com a nossa cidade. A nossa população precisa ser retribuída pela contribuição que nosso município tem dado pelo desenvolvimento do Estado, e de uma resposta plausível da Reitoria e um firmamento de um TAC para a marcação do novo vestibular",
concluiu o parlamentar.