Atleta de futebol americano realiza pesquisa sobre o esporte em MT




Neuza Cristina Gomes da Costa, professora da Universidade Federal de Mato Grosso e praticante de futebol americano, é coordenadora da pesquisa “A esportivização do futebol americano em Mato Grosso”. Segundo ela, a intenção é investigar o futebol americano como construção de um subcampo da indústria do esporte em Mato Grosso que começou como uma brincadeira entre amigos e chegou a formação de um time como o Cuiabá Arsenal, bicampeão brasileiro da modalidade.

Pesquisa sobre FA em MT (Foto: Assessoria/Cuiabá Arsenal)

– Buscaremos estudar a história e entender os principais atores envolvidos nesse processo, bem como identificar os desafios enfrentados para implementar uma modalidade inicialmente estranha ao cotidiano dos brasileiros e compreender o “lugar” dessa modalidade esportiva nas preferências de lazer dos mato-grossenses – explicou Neusa.

Além do Cuiabá Arsenal, as equipes do Rondonópolis Hawks, Tangará Taurus, Sorriso Hornets e Sinop Coyotes também fazem parte da pesquisa. Em contato com os times, os pesquisadores observam o treino dos jogadores, entrevistam os presidentes e aplicam questionários aos atletas, a fim de conhecer o perfil dos praticantes e como eles veem o esporte.

A pretensão da equipe é a elaboração de um livro sobre o futebol americano em Mato Grosso, o primeiro no país sobre o esporte. As informações colhidas já formam um grande material de pesquisa.

Dentre os resultados levantados, até agora, verifica-se que a esportivização do futebol americano iniciou há quase dez anos com o Cuiabá Arsenal, que passou por uma fase amadora, de transição e, agora, adentra em um momento mais profissional, mesmo sendo um esporte amador.

– A competição e disciplina são valores incorporados que refletem não só o esporte, mas a sociedade atual. Há uma influência norte-americana na formação de identidades, porém assimiladas e ajustadas pela cultura nacional. As maioresdificuldades apontadas no estudo estão relacionadas com a falta do apoio financeiro, já que os jogadores têm de arcar com as despesas da prática, seja na compra de equipamentos ou financiamento das viagens para participação em campeonatos.

Para Paulo César Ribeiro, presidente do Cuiabá Arsenal, a pesquisa servirá para revelar a situação atual das equipes de futebol americano em Mato Grosso.

– Esta pesquisa nos dará um direcionamento sobre os passos que precisaremos dar nos próximos anos para a total consolidação da modalidade, tanto nas equipes já formadas, como para aquelas que ainda vão surgir – disse o presidente.