Associação das Redeiras de Várzea Grande participa da maior Feira de Artesanato da América Latina

Picture of Secom/VG

Secom/VG

Associação das Redeiras de Várzea Grande participa da maior Feira de Artesanato da América Latina

Compartilhe:

Com apoio da Prefeitura de Várzea Grande, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (SMECEL), a Tece Arte – Associação das Redeiras de Limpo Grande participou da maior feira de artesanato da América Latina, a Fenearte. O evento ocorreu de 05 a 16 de julho, em Olinda (PE). 

De acordo com o superintendente de Cultura, Joilson Marcos da Silva, o evento que reuniu artistas, artesãos e trabalhos de todos os estados brasileiros, contou com a participação da Associação de Várzea Grande pelo terceiro ano consecutivo. “Nos últimos dois anos, a ação foi um sucesso. A feira reúne mais de 5 mil expositores do Brasil e do mundo. Neste ano o estande de Mato Grosso foi um dos mais visitados e o que obteve um dos maiores volumes de comercialização de produtos entre os estandes do Programa do Artesanato Brasileiro” disse.

A feira de artesanato mais famosa do Brasil recebeu este ano cerca de 20 mil pessoas diariamente e durante os 12 dias do evento foram mais de 300 mil visitantes, entre lojistas, turistas e consumidores. “É uma honra poder participar da maior feira de artesanato da América Latina e levar nossa belíssima cultura para o mundo”, afirma a presidente da associação, Jilaine Maria da Silva.

“Um dos principais compromissos da nossa gestão é com a valorização da nossa cultura. As redes produzidas na comunidade de Limpo Grande nos identificam como várzea-grandenses. Não existem outras iguais ou sequer parecidas no mundo. Portanto, como prefeito, me sinto no dever de incentivar, reconhecer, promover e divulgar esse trabalho, que além de tudo gera emprego, distribui renda e valoriza as tradições de nossa cidade”, declarou Kalil Baracat.   

A tecelagem de Limpo Grande é reconhecida como patrimônio imaterial de Várzea Grande, protegido por Lei. “Portanto, é nosso dever apoiar e promovê-la. Para que este trabalho continue vivo e ampliando o alcance da nossa cultura, precisamos mostrá-lo para o mundo”, concluiu o Secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis.

Deixe um comentário

+ Acessados

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp