Assistência Social presta homenagens ao aniversário de 302 anos de Cuiabá com série de videos

Foram produzidos seis vídeos onde foram abordados foram o linguajar, cultura, pratos típicos, dentre outros

“Para de sengraceira, larga de moage, agora quando, podre de chique”. Esses foram alguns dos termos presentes no linguajar cuiabano inseridos nos vídeos que foram produzidos pela equipe técnica do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Secretaria de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência para lembrar os 302 anos da capital, celebrado nesta quinta-feira (08).

Em razão das atividades coletivas estarem suspensas devido à pandemia do coronavírus, os assistidos estão recebendo os atendimentos oferecidos pelos serviços da pasta social do Município de forma remota. Foram criados grupos de wattsapp para manter o contato durante esse período. “Não poderíamos deixar passar em branco uma data tão especial como o aniversário da nossa cidade. Por meio desses vídeos, produzidos de forma lúdica, pudemos demonstrar o nosso amor por Cuiaba. Então, os vídeos foi a melhor forma encontrada”, disse a secretária municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, Hellen Ferreira.

Foram produzidos seis vídeos onde foram abordados foram o linguajar, cultura, pratos típicos, dentre outros.

Além do envio para os assistidos pelo programa da Assistência l, os vídeos foram reproduzidos em canais como o Instagram e Facebook. A proposta foi a de propagar o cuidado e o carinho que o nosso prefeito Emanuel Pinheiro tem por Cuiabá. O nosso trabalho é pautado na humanização do atendimento, no fortalecimento dos vínculos comunitários e na melhoria da qualidade de vida da população”, declarou Ferreira.

Oportuno destacar o empenho das equipes com os idosos e crianças, destacou Hellen, a fim de manter o vínculo instituído com o público e a secretaria. Novos mecanismos de comunicação estão sendo criados para o estreitamento dessa relação.

“Apesar das dificuldades em razão do momento em que estamos vivendo, os servidores não estão medindo esforços para dar continuidade aos trabalhos, mesmo que a distância”, concluiu.