Árbitro de Mato Grosso perde espaço nos quadros da Fifa

Árbitro wagner reway embarca para segunda etapa de curso na suíça



O principal árbitro do futebol mato-grossense, Wagner Reway está fora dos quadros dos árbitros Fifa do Brasil, a partir de 2020.

No final do mês de setembro, CBF divulgou a lista dos árbitros FIFA para 2020, onde o nome de Reway foi excluído.  No quadro masculino, foram  quatro mudanças, contanto com o árbitro de Mato Grosso. Entraram os árbitros Bruno Arleu (RJ), Flávio de Souza (SP) e Rafael Traci (SC), mais o bandeira Rafael Alves (RS) e com saíram Ricardo Marques (MG), Dewson Freitas (PA) e Wagner Reway (MT), além do bandeira Emerson de Carvalho.

Reway era o mais promissor árbitro de Mato Grosso, ele foi o primeiro do Estado a receber o distintivo Fifa em seu uniforme e estava apitando grandes jogos do futebol brasileiro nos últimos anos. Reway era presença constante em jogos da Série A do campeonato brasileiro.

No entanto, Reway sofreu uma decadência técnica nos últimos anos e teve algumas de suas arbitragens criticadas, o que contribuiu pela decisão do chefe de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, para a retirada do nome do mato-grossense do quadro Fifa.

No bolso– Um árbitro do quadro da Fifa ganha R$ 4 mil em uma partida de série A do Brasileirão. Nas séries B, C e D, o valor é de R$ 3.150, R$ 2.350 e R$ 2.200 por jogo, respectivamente. No entanto, se o árbitro foi apenas da CBF ele passa a ganhar  R$ 2.900 em jogos da Série  A e R$ 1.000 na série D.