Aparecimento de “ameba destruidora de cérebros” alerta autoridades nos Estados Unidos

Apesar de raro, parasita costuma viver em águas doces e quentes

Foto: Reprodução/DOH

O Departamento de Saúde do condado de Hillsborough (DOH), no estado americano da Flórida, registrou na última sexta-feira (3) um caso de infecção pela ameba Naegleria fowleri, que tem a capacidade de infectar e destruir as células do cérebro humano.

De acordo com o órgão, o parasita é uma ameba unicelular (que tem apenas uma célula) e, apesar de raro, é encontrado em locais com água doce e quente, como rios, lagos e lagoas, habitats comuns no estado da Flórida.

Ainda segundo o Departamento, a infecção pela ameba pode causar uma doença rara chamada meningoencefalite amebiana primária (PAM), que pode resultar na destruição dos tecidos cerebrais e, geralmente, leva a pessoa infectada à morte.

Os principais sintomas da PAM são febre, náuseas, vômitos, rigidez na nuca e dores de cabeça. A doença não é contagiosa e este é somente o 37º caso documentado, com 97% dos infectados vindo à óbito nas duas primeiras semanas.

Apesar de ter ocorrido apenas uma infecção pela Naegleria fowleri, as autoridades do DOH pediram para que as pessoas evitassem entrar em contato com as águas de temperaturas mais altas, principalmente pela boca e pelo nariz, por onde o parasita costuma entrar.