Ana Amélia critica convocação de movimentos sociais para defender governo

levy: ajuste do câmbio é necessário

Contrária, neste momento, a abertura de um processo de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff, a senadora Ana Amélia (PP-RS) criticou o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que afirmou que vai acionar o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra para reagir às manifestações contrárias ao governo, convocadas para o próximo dia 15 de março.

O momento, segundo Ana Amélia, exige cautela de todos, sintonia do governo com aquilo que a sociedade deseja e diálogo com o Congresso Nacional, que vai votar em breve as propostas de ajuste fiscal.

Ana Amélia também questionou a presidente Dilma Rousseff por comparar a insatisfação de muitos brasileiros a um terceiro turno das eleições.

Para a senadora, deve começar pela presidente da República o resgate da credibilidade de que o país tanto precisa para superar as crises econômica, política e moral que atingem a nação e, com isso, impedir que se passe a um cenário de grave problema institucional que inviabilize o Brasil.

E o primeiro passo, na opinião de Ana Amélia, é o governo reconhecer os erros cometidos.

— Que o dia 15 seja um dia de manifestação de bandeira verde amarela, de manifestação nacionalista, de manifestação em favor do brasil e não uma manifestação que nós tenhamos que nos arrepender do que pode vir a acontecer num dia desse. Temos que ter cuidado e responsabilidade com o que vai ocorrer. A democracia exige de todos muita responsabilidade e muito compromisso. A presidente pode e, unicamente ela, é quem tem na mão a solução para esses graves problemas — avaliou.