Alto Araguaia e Poxoréu comemoram 82 anos com ações do Governo do Estado; infraestrutura e saúde

Está em licitação a pavimentação do trecho de 40,39 km da MT-100, entre Alto Araguaia e Ponte Branca; duas pontes estão em construção e uma terceira foi entregue, beneficiando Poxoréu. Municípios receberam 3 mil testes rápidos e quase 120 mil comprimidos para combate à Covid-19

Foto por: Prefeitura de Alto Araguaia

Alto Araguaia e Poxoréo, ambas localizadas na Região Sul de Mato Grosso, comemoram 82 anos nesta segunda-feira, 26, com ações do Governo do Estado nas áreas de infraestrutura e de saúde, especialmente no combate a pandemia do coronavírus, além de R$ 43,53 milhões em repasses financeiros.

Alto Araguaia será beneficiada com a pavimentação de um trecho de 40,39 quilômetros da rodovia MT- 100, entre o município e Ponte Branca. Com previsão de investimentos em torno de R$ 72 milhões, valor que pode ser reduzido, as obras estão em fase de licitação.

Segundo a Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra), a construção de duas pontes na MT-100, também beneficiando o município, estão em andamento – sobre o córrego Sete Voltas, com 41,55 metros de extensão, e sobre o Rio Claro, com 40 metros.




Há menos de três meses, o Governo do Estado entregou a ponte de concreto sobre o Córrego Coité, entre os municípios de Poxoréu e Primavera do Leste. Apesar de sua pequena extensão, 25 metros, é essencial para retirar a comunidade do Distrito de Nova Poxoréu do isolamento, além de interligar os municípios ao Sudeste mato-grossense.

Para contribuir no combate à pandemia da Covid-19, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) enviou aos dois municípios 3.000 testes rápidos para detecção da Covid-19, dos quais 1.625 para Alto Araguaia, e medicamentos para combater a doença, num total 119.063 comprimidos (49.362 para Poxoréu) entre azitromicina, ivermectina e dipiroma, também distribuídos em gotas, num total de 2.468 frascos.

Em repasses ,o município de Alto Araguaia, com 19.385 habitantes, recebeu R$ 23,08 milhões entre janeiro e setembro de 2020, referentes a ICMS, IPVA e Fethab, além de R$ 4,07 milhões, entre 2019 e julho deste ano, em assistência social, transporte escolar, convênios na área de saúde e emendas parlamentares.

Os repasses para Poxoréu, 15.916 habitantes, somaram R$ 16,38 milhões, dos quais R$ 13,11 se referem a ICMS, IPVA e Fethab, enquanto o restante, R$ 3,27 milhões, pertence às rubricas assistência social, transporte escolar e convênios na área de saúde.

Economia

Distantes 292 quilômetros entre si, a economia de ambos têm base diferente. Enquanto em Alto Araguaia, o setor industrial (R$ 269,8 milhões) e serviços (257,8 milhões) foram os principais responsáveis pela composição do PIB municipal (2017) de 838,76 milhões, em Poxoréu, a agropecuária, com R$ 262,14 milhões, responde por mais da metade do (PIB) total de R$ 500,42 milhões.

Além de um terminal ferroviário, Alto Araguaia conta com uma indústria de fertilizante e, em médio prazo, sediará uma indústria de celulose. Há 10 dias, o Governo do Estado, por meio da Sema, concedeu licença de instalação para o início das obras. Serão dois mil empregos diretos e investimentos de R$ 12,5 bilhões.

Segundo o IBGE, em 2019, Alto Araguaia detinha uma área de 12 mil hectares com plantação de eucalipto, matéria-prima utilizada na produção de celulose, cerca de 5% do total de 218,56 mil hectares plantados em todo Mato Grosso.

Alto Araguaia produz ainda (em toneladas) algodão (5,5 mil), milho (86,4 mil), soja (122,69 mil), cana de açúcar (444 mil) e mandioca (1,3 mil). Possui um rebanho bovino de 181,68 mil cabeças; galináceo (52,5 mil) e suíno (7,6 mil). Em 2019, produziu 8,5 milhões de litros de leite (4,4 mil vacas ordenhadas) e 85 mil dúzias de ovos.

Poxoréu, por sua vez, é segundo ranking estadual tanto na produção de ovos, com 37,79 milhões de dúzias, quanto no plantel de galinhas (1,51 milhão). Também ocupa a 17ª posição estadual na produção leiteira, com 11,11 milhões de litros, para um plantel de 13.818 vacas. O rebanho bovino é composto por 349,9 mil cabeças, o galináceo, por 1,9 milhão, e o suíno, por 23.073, das quais 5,9 mil matrizes.

Em 2019, segundo dados do IBGE, a produção poxorense de soja (207 mil toneladas), milho (173 mil toneladas) e algodão (52 mil toneladas) foi avaliada em R$ 418 milhões. Neste mesmo ano, o município produziu também sorgo, cana de açúcar, feijão, mandioca, látex, maracujá e uva, além de contar com 2,4 mil hectares com plantação de eucalipto.