AL lança livro com estatísticas de municípios do Vale do Rio Cuiabá

cpi dos frigoríficos estuda o retorno de atividades de plantas frigoríficas desativadas em mt

Com o objetivo de subsidiar a construção de políticas públicas visando o desenvolvimento da região do Vale do Rio Cuiabá, a Assembleia Legislativa lançará, na próxima terça-feira (16.08), o livro “Estatísticas do Vale do Cuiabá 2016”.O lançamento será realizado durante o 1° Seminário sobre o Desenvolvimento do Vale do Cuiabá, que ocorrerá no auditório Milton Figueiredo, na Assembleia Legislativa.

O livro foi produzido a partir de iniciativa do presidente Assembleia, deputado Guilherme Maluf, que integra a Frente Parlamentar para o Desenvolvimento Econômico e Social Sustentável dos Municípios do Vale do Rio Cuiabá juntamente com os deputados Eduardo Botelho (PSB), coordenador-geral, Coronel Taborelli (PV), Emanuel Pinheiro (PMDB) e Wilson Santos (PSDB).

A publicação reúne dados estatísticos dos 13 municípios que compõem o Vale do Rio Cuiabá e também do município de Campo Verde. Embora não integre o Vale, as informações deste último foram incluídas por se tratar de um município representativo do agronegócio, o que irá auxiliar a análise dos dados, permitindo comparações com os demais da região.

“Sabemos que os municípios da região do Vale do Rio Cuiabá são carentes de muitos serviços, mas para propormos melhorias a eles precisamos, em primeiro lugar, conhecer profundamente a realidade de cada um. É exatamente com esse objetivo que o livro foi confeccionado. As informações reunidas nele servirão como base para a tomada de decisões que contribuam com o desenvolvimento da região”, explicou Maluf.

Para facilitar a avaliação dos dados, os municípios do Vale do Rio Cuiabá foram agrupados em cinco áreas, utilizando como critério a proximidade geográfica entre eles.

A área 1 é composta pelos municípios de Cuiabá e Várzea Grande. Já na área 2 estão Acorizal, Jangada, Rosário Oeste e Nobres. Nossa Senhora do Livramento e Poconé estão na área 3, enquanto Santo Antônio de Leverger e Barão de Melgaço foram agrupados na área 4. A área 5, por sua vez, contém os municípios de Chapada dos Guimarães, nova Brasilândia e Planalto da Serra.

Os dados estatísticos disponíveis na publicação foram compilados em 437 tabelas e tratam dos seguintes temas: geografia e meio ambiente; dinâmica populacional; educação; saúde; estatísticas eleitorais; domicílio e saneamento; estrutura fundiária; produção e serviços econômicos; emprego; renda; índices socioeconômicos; mobilidade de pessoas e cargas; segurança pública; cultura; lazer; turismo; comunicação social e organização social.

Realidade da Região

A região do Vale do Rio Cuiabá representa 7% da área do estado de Mato Grosso e concentra 30,3% de sua população, o que representa 990.786 habitantes, conforme dados de 2015 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os dados apresentados no livro demonstram que há uma grande desigualdade no que se refere à concentração populacional e das atividades sócio-econômicas dos municípios que compõem o Vale do Rio Cuiabá.

Somente a conurbação Cuiabá-Várzea Grande concentra 26% da população de Mato Grosso (849.083 habitantes) e 85,7% da população da região Além disso, enquanto em alguns municípios há fábricas que funcionam com alta tecnologia, em outros a população sobrevive da atividade da pesca e agricultura familiar.

“Além dos deputados estaduais, agentes públicos e privados, a população também terá acesso à publicação. A intenção é fazer com que todos conheçam a realidade da região e, juntos, possamos elaborar um planejamento estratégico para melhorar a qualidade de vida das pessoas que ali residem”, salientou o deputado Guilherme Maluf.