Advogado diz que Fifa pretende banir Michel Platini do futebol




Suspenso de qualquer atividade relacionada ao futebol por 90 dias por ter recebido um pagamento suspeito da Fifa de 2 milhões de francos suíços (R$ 7,3 milhões) em 2011, o francês Michel Platini pode ter sua longa relação com o mundo da bola interrompida permanentemente. Segundo o seu advogado, Thibaud d'Ales, a intenção do Comitê de Ética da Fifa é banir o presidente da Uefa do esporte. As informações são da agência AFP.

O processo formal contra Platini e Joseph Blatter, presidente suspenso da Fifa, foi aberto na última segunda-feira, baseado no relatório final da câmara de investigação do Comitê de Ética da Fifa. Os dados foram "estudados cuidadosamente" e a decisão sobre ambos vai sair em dezembro. Mas a punição sugerida está sendo oficialmente mantida em sigilo "por razões ligadas a direitos de privacidade e presunção de inocência até provada a culpa".

Provisoriamente suspenso, Platini está impedido de fazer campanha de sua candidatura à presidência da Fifa – se a pena for suspensa, o Comitê Eleitoral pode reavaliar a situação e permitir que participe do pleito, marcado para 26 de fevereiro. Blatter foi obrigado a deixar a presidência, atualmente ocupada pelo camaronês Issa Hayatou.

Na última quinta-feira, o Comitê de Apelação da Fifa rejeitou os recursos da dupla contra a suspensão provisória. Um dia depois, Platini entrou com um recurso na Corte Arbitral do Esporte (TAS, na sigla em francês) contra a decisão.