A Comissão de Agropecuária da AL recorre à Casa Civil por melhorias no Intermat

A Comissão Permanente de Agropecuária, Desenvolvimento Florestal, e Agrário e Regularização Fundiária (CADFARF) da Assembleia Legislativa recorreu ao secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, por mellhorias no Instituto de Terras de Mato Grosso. Realização de um novo concurso público, celeridade na análise processual e reforma do prédio foram algumas das reivindicações apresentadas pelos deputados estaduais Mauro Savi (PR), Dilmar Dal’ Bosco (DEM) e Oscar Bezerra (PSB), respectivamente presidente e membros titulates da CADFARF.

A demanda reprimida do Intermat, de acordo com o deputado Mauro Savi, está prejudicando a agricultura familiar do Estado, aumentando o processo de ‘miséria’ rural e culminando com conflitos agrários. “Sem titulo essas famílias ficam sem acesso ao crédito, o que fez com que muitos assentamentos se trnsfrmassem em favelas, uma situação degradante e inaceitável para um estado produtivo como Mato Grosso”, cobrou o presidente da Comissão.

Paulo Taques reconheceu os problemas existentes na Instituição e afirmou que conversou com o Procurador-geral do Estado de Mato Grosso, Patrick Ayala para que a demanda represada seja zerada nos próximos 15 dias. A realização de um novo concurso para 2016 também foi assegurada pelo gestor.

O chefe da Casa Civil afirmou ainda, que existe um compromisso do governador Pedro taques (PSDB) de tornar o Intermat uma referência para o Brasil, mas que o projeto foi adiado temporariamente em função de outras necessidades em áreas emergenciais, citando a saúde como exemplo.

“Nós não abandonamos nossa meta de reformular o Intermat, nós apenas fomos tragados por outras emergências, mas já estamos readequando recursos para melhorias na infeaestrutura física e no sistema da informática do Intermat. O que hoje é feito no papel, passará a contar com uma das melhores TI’s do país”, argumentou Taques.

Condenado pela Defesa Civil, o prédio onde hoje funcionam o Intermat, Indea e a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar também passará por reforma. Segundo Paulo Taques, o governo está negociando a locacação de um prédio pelo período de dois anos, tempo necessário para a reforma da estrutura localizada no Centro Político Administrativo.

Satisfeito com os resultados apontados pelo secretário-chefe da Casa Civil, o deputado Dilmar Dal’ Bosco afirmou que as prefeituras das cidades de Juína, Rondonópolis e Sorriso já se manifestaram para assinatura de um Termo de Cooperação Técnica para regularização de lotes urbanos, e que para isso, a limpeza de pauta por parte da PGE é imprescindível.

“A celeridade nas análises dos processos da Intermat permitirá um incremento para os municípios com economia rural e dignidade para as famílias urbanas”, comemorou Dal’ Bosco.