40 tutores do curso Cidadania e Controle Social são qualificados pelo TCE-MT

tribunal de contas celebra 63 anos de fundação


Os 40 tutores do curso de extensão “Cidadania e Controle Social” receberam mais uma etapa de qualificação para que estejam aptos a orientar os 2 mil alunos inscritos no projeto, que é voltado à sociedade e aos conselheiros de Políticas Públicas do Estado e dos municípios. Na tarde de sexta-feira (08/07), os participantes foram apresentados aos coordenadores e supervisores do curso e receberam informações técnicas como a atuação do Tribunal de Contas de Mato Grosso e os canais de comunicação com a instituição de controle externo.

Para a secretária de Articulação Institucional, Cassyra Vuolo, a aproximação com os tutores servirá como base para alinhar os discursos e a atuação junto aos alunos, de forma a evitar a evasão dos participantes. Cada tutor será responsável por uma turma, com média de 50 alunos. “Nós vamos capacitá-los sobre a realidade do Tribunal de Contas, os nossos sistemas informatizados e queremos transmitir a estes professores nossas expectativas em relação à qualificação destes 2 mil alunos”, afirmou a secretária.

Conforme lembrou a auditora e supervisora do projeto, Claudia Rouiller, a iniciativa não beneficiará apenas conselheiros, mas cidadãos que, eventualmente, quiserem participar mais ativamente da administração pública. “A cidadania faz parte da nossa sociedade e precisa ser desenvolvida. O Tribunal de Contas tem sido o movimento para efetivar os direitos e deveres da população, de modo que teremos um cidadão mais próximo dos gastos da gestão pública”, concluiu.

O curso de extensão terá duração de 100 horas de aulas. Foram disponibilizadas 2 mil vagas divididas entre os conselheiros de políticas públicas e a sociedade. No dia 25 de julho, acontecerá a aula inaugural a partir das 14h30, no auditório da Escola Superior de Contas. Os certificados serão emitidos pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que disponibilizou a plataforma digital e o material, devidamente adequados e revisados pela coordenação do TCE de Mato Grosso.

Motivado com a execução do projeto, o tutor e servidor público federal, Gladstone Brito, refletiu sobre a importância do curso de extensão, que vai beneficiar a sociedade de forma efetiva. “Com a lei de acesso à informação o cidadão tem acesso às informações dos acontecimentos da gestão e dos gastos. Mas ter acesso às ferramentas de cidadania não significa que o indivíduo saiba trabalhar com estas informações. Por isso o Tribunal de Contas sai na frente, porque capacita os conselheiros e a população para que eles compreendam estes dados disponibilizados pela administração pública”, afirmou.