4 receitas que devem ser declaradas no Imposto de Renda e você não sabia

Pixabay

4 receitas que devem ser declaradas no Imposto de Renda e você não sabia

Todo ano os brasileiros passam pela mesma situação: a declaração do Imposto de Renda. A Fazenda permite que os cidadãos contratem uma contabilidade para realizar o processo ou façam por conta própria, mas muitas vezes, detalhes importantes acabam passando desapercebidos até mesmo pelos profissionais. Conheça 4 receitas que devem ser declaradas no Imposto de Renda para não correr o risco de cair na malha fina.

Lucros de apostas online

As apostas virtuais ganharam a atenção de pessoas ao redor do mundo nos últimos anos pela praticidade de acesso e a possibilidade de lucro. Existem sites destinados à apostas esportivas, em que o usuário prevê o resultado de uma partida, além dos cassinos online, que disponibilizam máquinas caça-níqueis e jogos de cartas (como Poker) para seus usuários.

Esse tipo de serviço foi considerado ilegal por muito tempo, mas a partir do ano passado, com a MP das Loterias, não é proibido jogar em plataformas online. Tanto que a declaração no Imposto de Renda dos ganhos obtidos na atividade é obrigatória. A Receita Federal consegue fazer uma verificação porque os lucros costumam ser depositados em contas bancárias brasileiras, e uma vez que o órgão tenha acesso ao extrato, é necessário deixar claro de onde vem a receita.

Guilherme da Luz, considerado um dos profissionais mais renomados no setor de mídia digital do país, mencionou que no universo de jogos online, há uma enorme procura dos brasileiros que buscam tentar a sorte ou apenas se divertirem. “Para termos uma ideia, o site de apostas Bet365 é o 17º site mais visitado no Brasil através das buscas orgânicas, na frente das Lojas Americanas, OLX, Amazon e ReclameAqui”. concluiu Guilherme.

Outro motivo pelo qual é necessário declarar ganhos de apostas online é que não existe retenção de imposto na fonte dessas empresas. Sites de todo o mundo podem operar no Brasil, como é o caso das casas de apostas de Portugal que permitem apostadores brasileiros, mas enquanto o governo não libera as regras para regulamentação e arrecada impostos, é o jogador que precisa declarar.

Posse e lucros com criptomoedas

Comprar, vender e lucrar com criptomoedas é uma realidade para centenas de brasileiros. O que talvez você não saiba é que esse recurso também deve ser declarado no Imposto de Renda. Mesmo que as criptomoedas não sejam consideradas moedas oficiais pelo marco regulatório atual, a quantidade de criptos e os valores obtidos por meio delas precisam fazer parte da declaração.

A medida passou a ser cobrada pela Receita Federal a partir do crescimento do número de investidores nesse tipo de ativo. Somente o Bitcoin tem mais que o dobro de investidores do que a bolsa no Brasil, um número significativo que pode impactar na arrecadação do país. Os valores referentes às criptomoedas devem estar registrados na ficha “Bens e Direitos”, com “Outros bens e direitos”.

Empréstimos recebidos

Se você emprestou dinheiro para alguém e recebeu esse valor, de volta precisa fazer uma declaração no próximo Imposto de Renda. Como o sistema da Receita Federal cruza dados de empresas e pessoas, é importante contar com documentação que comprove tanto o depósito em conta de quem recebeu quanto a saída do dinheiro da conta de quem pagou o empréstimo.

Esse registro também deve ser feito no espaço Bens e Direitos, no item “Crédito decorrente de empréstimo”, informando o valor, o nome e o CPF de quem pagou o empréstimo. Como todos os outros registros, os valores devem ser compatíveis com os rendimentos e as disponibilidades financeiras declaradas por ambos os lados da operação.

Acréscimo de patrimônio proveniente de prêmios

Não são só os cassinos que oferecem prêmios em dinheiro: muitas pessoas tem a sorte de receber um montante de sorteios, como os jogos de Loterias ou premiações regionais. A boa notícia é que nesses casos o declarante não precisa pagar nenhum imposto, a declaração tem fins somente de informar à Receita Federal do acréscimo no patrimônio.
Isso acontece porque nos sorteios regulamentados pelos órgãos competentes do Brasil, o imposto já é retido na fonte.

Ou seja, no momento em que uma pessoa é sorteada para receber um valor em dinheiro, uma porcentagem é retirada para que seja direcionada ao Governo. Essa porcentagem varia de 30% para somas em dinheiro, 20% para prêmios em bens e serviços e 25% para prêmios em dinheiro pagos por títulos de capitalização (quando há amortização antecipada).

De qualquer forma, na declaração de Imposto de Renda é preciso informar na ficha Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva, na área “Outros”, o valor do prêmio recebido, seja uma quantia em dinheiro, um carro ou um imóvel.

Essas são somente 4 das várias receitas que devem ser declaradas e é sempre bom estar atualizado sobre as regras do Imposto de Renda, tanto profissionais da área quanto cidadãos. Afinal, ninguém quer parar na malha fina por não estar bem informado, não é mesmo?

+ Acessados

Veja Também