10 hábitos que interferem na saúde dos dentes e que você nem sabia

10 hábitos que interferem na saúde dos dentes e que você nem sabia
Pixabay

Se você ainda conserva seus dentes em bom estado, saiba que que até o ano de 2017, cerca de 39 milhões de brasileiros usavam algum tipo de prótese para sanar perdas dentárias parciais ou totais. Entre eles, 16 milhões (11% da população adulta) já não contavam com nenhum dente na boca.

Estes números apresentados pelo instituto de pesquisas Ibope e pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) são ainda mais alarmante quando consideramos a idade dessas pessoas: um em cada cinco brasileiros que usam dentadura têm idade entre 25 e 44 – faixa etária em que a densidade óssea é normalmente superior a dos idosos. Já na população acima dos 60 anos, 41% já perdeu toda a dentição.

Para quem não deseja engrossar essa estatística, vale a pena conferir alguns maus hábitos que impactam diretamente na saúde bucal e abandoná-los agora mesmo.

Excesso de alimentos ácidos

O pH da boca tenta se manter estabilizado, mas quando ingerimos alimentos ácidos, há um desequilíbrio químico em que os ácidos atacam o cálcio e o fosfato do esmalte dental, causando sua erosão. São eles: frutas ácidas, frutas secas, vinagre, chás, condimentos como ketchup, cervejas e refrigerantes.

Palitar os dentes

Muitas pessoas pensam que o palito ajuda a limpar os dentes, mas na verdade ele causa um efeito contrário e uma série de problemas. A extremidade dura do palito empurra restos de alimentos para os vãos dos dentes e gengiva, agridem o esmalte e aumentam os riscos de ferimentos e infecções periodontais.

Morder cubos de gelo

Mastigar os cubos de gelo ao final daquela bebida refrescante aumentam muito as chances de fraturas nos dentes, principalmente para quem já usa algum tipo de aparelho ou obturações.

Usar piercings na língua

As jóias usadas nas perfurações são duras e podem lascar ou fraturar os dentes durante movimentos corriqueiros, como fala e mastigação. Além disso, o corpo estranho na cavidade bucal pode causar as condições ideais para a procriação de bactérias.

Roer unhas

Quem rói unhas promove um atrito repetitivo e prolongado entre os dentes, causando seu desgaste prematuro, retração da gengiva e ainda provocar dores musculares na região da mandíbula

Não visitar o dentista preventivamente

Mesmo quem não conta com a cobertura de um bom plano odontológico não pode demorar para visitar o dentista. Consultas periódicas a cada seis meses são fundamentais para limpeza e remoção de placa bacteriana, prevenção de cáries e do desenvolvimento de doenças da gengiva.

Ficar anos sem enfrentar a cadeira do dentista pode levar a um acúmulo de problemas bucais que terão um tratamento mais doloroso e mais caro. A boa notícia é que existem sites que fazem a cotação de um bom plano odontológico de acordo com as suas necessidades, portanto vale a pena fazer uma pesquisa.

Abusar de vinho e café

Além de naturalmente ácidas, essas bebidas ainda podem causar manchas escuras nos dentes. A concentração de pigmentos escuros dessas bebidas pode penetrar até às camadas mais profundas, dificultando os procedimentos odontológicos para recuperação de sua cor.

Fumar

Esse é decididamente um dos piores hábitos para a saúde bucal e de todo o corpo humano. Os dentes e gengiva são constantemente expostos aos componentes químicos da fumaça do cigarro e o resultado vai muito além de seu amarelamento: há a diminuição da vascularização dos tecidos da boca e da gengiva, afetando gravemente a nutrição dos dentes.

Usar os dentes como ferramentas

Abrir garrafas, cortar fitas adesivas, rasgar embalagens ou qualquer outro uso inusitado dos dentes que não seja única e exclusivamente a mastigação dos alimentos são ações que podem causar pressão desnecessária nos dentes e causar fraturas sérias.

Escovação errada

Escovar os dentes com cerdas duras machucam e arranham as gengivas, além de causar abrasões no esmalte do dente. Além disso, o ideal é aguardar de 20 a 30 minutos após as refeições para realizar a escovação para dar à saliva o intervalo adequado para neutralização dos ácidos presos aos dentes após comer. Escovar os dentes logo após ingerir alimentos ácidos apenas esfrega essas substâncias nocivas contra o esmalte dentário.

Fonte: https://ibge.gov.br/

Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/geral/2016/05/160504_habitos_estragam_dentes_rb