PMs fazem cota e pagam documentação atrasada de moto de porteiro que fez apelo porque precisa levar mulher ao médico

0
PMs ajudaram porteiro que passa por momento delicado com a mulher em tratamento de saúde (Foto: Polícia Militar-MT/ Divulgação)

Um porteiro que estava com os documentos da motocicleta vencidos, em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, pediu à polícia que não apreendessem o veículo dele, porque precisava do veículo para levar a mulher dele ao hospital três vezes por semana para hemodiálise.

Sensibilizados com a situação de Marcos Pereira da Cruz, os policiais fizeram cota e conseguiram R$ 450 em doações para que ele pagasse os documentos.

De acordo com a Polícia Militar, após o porteiro ter contado a história, o tenente Gabriel Foletto, através das redes sociais e com a ajuda de outros militares, conseguiram reunir o valor necessário para a pagar a documentação. O fato aconteceu há quase duas semanas e o pagamento foi feito nos últimos dias.

Segundo o porteiro, a mulher dele realiza hemodiálise há seis anos e, nos últimos meses, apareceu um tumor entre o útero e o ovário.

“Ultimamente tem sido difícil. Eu ganhei essa moto do meu irmão, está velha, precisei gastar com o conserto do motor e a documentação ficou atrasada. Já cheguei a levar minha esposa de bicicleta, mas é longe, e essa moto agora é o nosso único meio de transporte”, contou.

Marcos disse que ficou feliz com a atitude dos policiais, que, segundo ele, estão o ajudando em outros aspectos também.

“Agradeço pela atitude, eles me ajudaram muito. O trabalho da polícia está indo além, não são somente homens fardados, são cidadãos de bem, que realizam um lindo trabalho na sociedade”, enfatizou.