Pesquisadores brasileiros descobrem radiogaláxia a 12 bilhões de anos-luz

Corpo celeste contribui para estudos sobre os fenômenos que se seguiram ao surgimento do Universo

Corpo celeste contribui para estudos sobre os fenômenos que se seguiram ao surgimento do Universo
Radiogaláxia é a mais distante já registrada pelos cientistas - Foto: Arquivo/Observatório Nacional

A radiogaláxia mais distante do universo foi descoberta no Observatório Nacional (ON) brasileiro. A partir da radiação emitida pelo buraco-negro no centro do corpo celeste.

Especialmente comprimentos de onda de rádio que datam de um período próximo ao surgimento do Universo, pesquisadores identificaram o objeto a 12 bilhões de anos-luz da Terra, tornando-se a galáxia mais distante do planeta.

Com a descoberta, foi possível analisar o universo quando era muito jovem, contribuindo para a compreensão do que aconteceu logo após o Big Bang.