Novo presidente da Acir enfatiza que é preciso definir vocação da cidade

A Tribuna MT

Toma posse oficialmente nos próximos dias 24 e 25 desse mês a nova diretoria da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Rondonópolis (Acir), que acontecerá em uma solenidade promovida pela Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Mato Grosso (Facmat) em Cuiabá, quando serão empossadas todas as novas diretorias de associações comerciais do estado. Apesar disso, a nova diretoria, que conduzirá os trabalhos da entidade no biênio 2019/2020, já está à frente da Acir desde o último dia 2.

De acordo com o novo presidente da entidade, o empresário Ernando Cabral Machado, uma das metas da nova gestão é unir as entidades empresariais em torno de um projeto de desenvolvimento para a cidade e tentar promover uma maior aproximação dessas entidades com o poder público. “Rondonópolis é diferente de muitas outras cidades e cresce de forma muito desordenada, exigindo não só da Acir, mas de outras entidades também, que ajudemos a ordenar esse crescimento. E nós sabemos que a Acir sozinha pouco faz. Então, uma das nossas vontades é unir as entidades para pensar Rondonópolis pelos próximos 50 anos, qual é sua vocação econômica. Hoje, eu vejo que cada entidade age sozinha, mas se a gente se unir, nos reforçamos. Um segundo passo será tentar uma aproximação com o poder público, procurar a Prefeitura para conversar”, informou.

Ainda de acordo com ele, a nova diretoria da Acir pretende, juntamente com outras entidades empresariais, patrocinar uma pesquisa para identificar quais seriam as vocações econômicas da cidade, para que entidades que representam os setores produtivos e o poder público possam assim ter em mãos um instrumento para planejar o crescimento da cidade. “Qual é a vocação de Rondonópolis? É um polo estudantil, industrial, de serviços, da pecuária? Temos que saber disso para darmos um foco maior nessas vocações. Quando começarmos a trabalhar em cima desses dados, todos que são do segmento vão querer vir para Rondonópolis. Entendemos que com base nesse estudo, vamos poder dar mais ‘pitacos’ na administração da cidade e sermos ouvidos, pois hoje eu vejo que a atual administração é um tanto arredia com as entidades empresariais, mas nós temos a determinação de procurar a Prefeitura para conversar”, continuou o novo presidente da Acir.

Uma outra situação para a qual a nova direção da Acir pretende dedicar atenção especial é para os distritos industriais da cidade, que estão em estado precário, o que dificulta muito a vida dos empresários que atuam neles.

Reestruturação da Acir

Ernando Cabral Machado conta que a entidade que preside passou por um processo de reestruturação estatutária e administrativa nos últimos anos, tendo reformado o seu estatuto, diminuindo o número de diretores, além de ter regularizado a situação do seu prédio e outras medidas. “A Acir hoje tem mais de mil associados, não tem dívidas, estatutária e administrativamente ficou mais leve, toda dividida em departamentos, descentralizada, diferente de outras épocas que tudo dependia do presidente”, disse.

No seu novo formato, a diretoria tem um presidente, seis vices e seis suplentes, sendo que cada um dos vice-presidentes da entidade atuam em uma área específica, diminuindo a carga de trabalho sobre o presidente. “Essas mudanças começaram em gestões anteriores e terminaram na última gestão, do Juarez Orsolin. Hoje, nós temos o Conselho Superior, formado por ex-presidentes da entidade que acompanham a gestão atual. As decisões mais importantes, como as que dizem respeito ao patrimônio da Acir, são debatidas primeiro com eles. Enfim, a Acir hoje tem uma estrutura bem definida, com as competências e atribuições de cada um bem claras, se tornado uma entidade muito tranquila de se administrar”, completou.