Município concentra esforços para garantir manutenção e descarte correto em ecoponto

Município concentra esforços para garantir manutenção e descarte correto em ecoponto

A Prefeitura de Rondonópolis está concentrando esforços para garantir que o ecoponto do bairro Sagrada Família seja mantido limpo até que possa ser desativado com a instalação de outros quatro ecopontos na cidade.

A intenção é garantir que os resíduos sejam descartados corretamente sem causar prejuízos à população e manter a manutenção periódica, evitando acúmulo de resíduos.

O secretário municipal do Meio Ambiente, João Fernando Copetti Bohrer, explica que as quatro novas áreas onde serão implantados os ecopontos – Vila Paulista, Distrito da Vila Operária, Residencial Dom Osório e Distrito Industrial Rondonópolis – foram escolhidas de acordo com requisitos legais, buscando garantir que não haja problemas ambientais ou de saúde para a população.

Copetti destaca que os novos ecopontos funcionarão de forma diferenciada dos atuais. Os projetos para a implantação nas novas áreas estão sobre a responsabilidade do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), que também ficará responsável pela operacionalização dos mesmos.

Atualmente, o único ecoponto ainda em funcionamento é o do bairro Sagrada Família, já que houve a desativação daquele que funcionava no Jardim Europa. E, com o intuito de evitar acúmulo de resíduos no Sagrada Família, a Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder), que possui contrato com a Semma para realizar a manutenção do ecoponto, busca a contratação imediata de um número maior de caminhões de carga para atuarem na limpeza do local.

O secretário reforça que a população não pode descartar lixo doméstico no ecoponto, bem como resíduos oriundos do comércio. Os restos de podas e materiais de construção são limitados em até um metro cúbico ao ser depositado no local.

Segundo Copetti, a partir desta quarta-feira (5), a Polícia Militar Ambiental permanecerá no local para controlar o depósito de resíduos, e quem for flagrado deixando no ecoponto resíduos que são proibidos poderá ser preso por crime ambiental.

O município já firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Estado (MPE) e conta com um prazo de 180 dias para a implantação dos novos quatro ecopontos e a desativação daquele do Sagrada Família. Outra obrigação é a de manter o ecoponto limpo ao longo do período necessário para a implantação dos novos espaços nas áreas escolhidas.