Mapa certifica empresa por aderir à compartimentação avícola

A certificação torna o estabelecimento protegido de eventual episódio de newscastle e de influenza aviária

Mapa certifica empresa por aderir à compartimentação avícola
Agência Brasil

O Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento concedeu à empresa Hendrix Genetics, de Salto (SP), o certificado de compartimento avícola de reprodução livre de Influenza Aviária e da doença de Newcastle.

São, agora, quatro compartimentos avícolas livres dessas doenças certificados pelo ministério, dos quais três são de reprodução e um de produção de carne.

quatro compartimentos avícolas livres de Influenza Aviária e doença de Newcastle certificados pelo Ministério, dos quais três são de reprodução e um de produção de carne.

A compartimentação é voluntária e envolve todas as unidades de produção de uma propriedade.

É baseada em recomendações da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e visa a reconhecer e atestar subpopulação de aves com status sanitário diferenciado, por meio da adoção de procedimentos adicionais de biosseguridade, vigilância epidemiológica, supervisões e auditorias, realizadas pelos Serviços Veterinários Oficiais (SVO).

O diretor do Departamento de Saúde Animal, Guilherme Marques, diz que “é mais uma grande empresa de alta genética que está aderiu à compartimentação, assim como já o fizeram outras empresas de corte, contribuindo para consolidar o Brasil como grande produtor e exportador de carne e material genético”.

A compartimentação é um processo rigoroso baseado em regras internacionais, que permite a essas empresas protegerem seu investimento, para que, no futuro, caso ocorra eventual episódio de Influência Aviária ou Newcastle, tenham condições de manter seu mercado aberto e suas vendas no país, disse o diretor.

A manutenção do comércio é possível, mesmo nesses episódios, já que foram tomadas medidas de biossegurança com essa finalidade. “Tem sido estratégia acertada do ministério coordenar essa ação que está sendo ampliada à suinocultura.

A influenza aviária e a doença de Newcastle, altamente contagiosas, podem causar impactos não apenas à saúde animal e socioeconômicos, mas também à saúde pública. São doenças de notificação obrigatória à OIE.

A Influenza Aviária é exótica no território nacional, enquanto que a Newcastle teve suas últimas ocorrências em 2006, em propriedades com aves de subsistência.

O Brasil é o segundo maior produtor e maior exportador mundial de carne de aves, destinando este produto para mais de 150 países.

Além disso, a avicultura contribui fortemente para a geração de empregos no país, fornecendo alimento seguro à população brasileira e mundial, observa Marques.