Mais de 40 mil motoristas evadem pedágio na BR-163

Conduta irregular compromete segurança da rodovia

Mais de 40 mil motoristas evadem pedágio na BR-163

Embora a evasão de pedágio seja considerada infração grave de trânsito, mais de 40 mil motoristas passaram irregularmente sem pagar pelas nove praças de pedágio da BR-163, em Mato Grosso, de 1º de janeiro a 30 de novembro deste ano.

Se flagrada por autoridade competente, a conduta pode resultar em multa e retirada de cinco pontos da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).  Vale destacar que prática coloca em risco a segurança de quem trabalha na rodovia e dos próprios motoristas.

Segundo o relatório da Concessionária Rota do Oeste, responsável por 850,9 km da BR-163, o maior índice de evasão ocorreu na praça de pedágio de Rondonópolis (km 203 da BR-364), onde foram registrados 18% dos casos. O posto de Cuiabá, com 14%, ficou em segundo lugar, seguido das praças de Campo Verde e Jangada, com 12%, cada.

De acordo com o gerente de Operações da Rota do Oeste, Wilson Ferreira, o maior problema com relação à prática é o comprometimento da segurança dentro da praça de pedágio, onde há fluxo intenso de veículos e funcionários da Concessionária na área.

“Normalmente, quando o motorista tem o interesse em passar sem pagar, ele trafega acima da velocidade permitida na praça, correndo o risco de colidir em outro veículo ou mesmo atingir uma pessoa que está na região trabalhado”.

O levantamento aponta ainda que houve uma redução de 23% no número de casos, se comparado com o mesmo período de 2017.

Ferreira pontua que essa queda tem relação com o trabalho realizado em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que atua na orientação dos motoristas sobre os riscos da evasão de pedágio e autuando os infratores.

“A PRF é um parceiro da Concessionária em praticamente todas as áreas de atuação e neste caso não é diferente. Contamos com a Instituição tanto na parte educacional, quanto na fiscalização”.

A PRF está sempre presente nas praças de pedágio, onde atua com atividades de fiscalização. “As ações da Polícia na região das praças também inibem o motorista que tem a intenção de furar o pedágio ou atuar em desconformidade com as regras de trânsito”.

Ferreira lembra ainda que todas as cancelas das praças de pedágio da BR-163 contam com câmera de segurança, o que auxilia no monitoramento e segurança dos usuários.

“Muito mais grave que o valor que se deixa de pagar, é se envolver em um acidente. O motorista tem que ter consciência que ele está colocando em risco a vida dele e de terceiros”, avalia.

Infração – De acordo com o artigo 209 do CTB, “transpor, sem autorização, bloqueio viário com ou sem sinalização ou dispositivos auxiliares, deixar de adentrar às áreas destinadas à pesagem de veículos ou evadir-se para não efetuar o pagamento do pedágio:

Infração – grave;

Penalidade – multa”.