Investimento recorde no Tesouro Direto chega a R$ 44,6 bilhões

desemprego no brasil cai e vai a 13,3% no trimestre até maio, diz ibge

Mais seguro e com rentabilidade garantida, o Tesouro Direto tem atraído cada vez mais investidores. Em abril, o estoque do dinheiro aplicado no programa chegou a R$ 44,6 bilhões, maior montante da série histórica. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o volume cresceu 45,9%.

O Tesouro Direto é um programa que permite ao cidadão aplicar em títulos da dívida pública brasileira. É possível investir a partir de R$ 30 e o investidor tem acesso a opções diferentes de papéis: um com juros fixos, um segundo é corrido pela inflação e um terceiro pela Selic.

Em abril, os títulos remunerados por índices de preço respondem pelo maior volume do estoque, 64,6%. Em seguida, aparecem os títulos corrigidos pela taxa básica de juros, a Selic, representando 19,3% do total; e, por fim, os títulos prefixados, com 16,2% do estoque.

Ao todo, houve um acréscimo mensal de 44.389 investidores, um aumento de 85,2% nos últimos 12 meses. No total, o programa já abrange 1.366.200 participantes.

No mês, as aplicações do Tesouro Direto somaram R$ 1,491 milhão e os resgates foram na ordem de R$ 871,4 milhões. Nas negociações, os títulos mais procurados foram os indexados à inflação, cuja participação atingiu 46%, e o indexado à Selic, que correspondeu à 36,6% do total.