Deputado Max Russi defende destinação de emendas a comunidades terapêuticas

JL Siqueira/ALMT

O deputado estadual Max Russi (PSB) se posicionou contra o veto parcial, oposto ao Projeto de Lei nº 544/17, que dispõe sobre alterações no Programa de Incentivo ao Algodão de Mato Grosso – PROALMAT.

O parlamentar saiu em defesa da destinação de recurso a comunidades terapêuticas (CTs) de Mato Grosso durante a sessão ordinária matutina dessa quarta-feira (16).

“As comunidades terapêuticas do estado passam por muita dificuldade e não tem um apoio expressivo. Muitas delas são tocadas por igrejas, a duras penas”, justificou.

Ele ressaltou o projeto de alteração de emenda, proposto pelo deputado Sebastião Rezende (PSC), que defende que parte dos recursos, que serão investidos na área social, sejam direcionados para as CTs. “Essa proposta não traria prejuízo à lei e nem aos produtores de algodão mato-grossense”, lamentou.

Max citou ainda a importância da aplicação das políticas de combate as drogas e contribuição de cada agente político nesse tipo de ação. “Temos que ter uma preocupação e política forte nesse sentido. Todo apoio é necessário”, concluiu.

Em sua experiencia igualitária, Russi também atuou como Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social – SETAS, tendo importantes trabalhos prestados no combater a vulnerabilidade.