Depoimento de Eraí Maggi na CPI da Renúncia está agendado para o dia 28

em audiência, medeiros cobra que plano de aviação regional saia do papel

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Renúncia e Sonegação Fiscal da Assembleia Legislativa iniciará a fase de investigação relacionada às cooperativas em Mato Grosso; no dia 28 de junho, os deputados colhem o depoimento do empresário Eraí Maggi. Além dele, outros diretores da Cooperativa Agroindustrial de Mato Grosso (Cooamat), da qual é sócio, foram convocados. A CPI irá ouvir ainda, no final do mês, diretores de mais duas cooperativas: a Cooperbio (Cooperativa de Biocombustível) e a Agroindustrial Centro Oeste (Coabra).

O deputado Emanuel Pinheiro (PMDB), relator desta fase da CPI, apresentou novo requerimento solicitando informações à Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) sobre a Unimed, com as planilhas da cooperativa, o Termo de Ajustamento de Conduta assinado junto ao Ministério Público do Estado que concede anistia. O pedido é devido a suspeita de que a Unimed tenha um débito com o Estado. O deputado Wilson Santos (PSDB), líder de governo, adiantou que irá pedir mais celeridade na resposta à demanda parlamentar.

A CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal foi dividida em três sub-relatorias: incentivos fiscais, regime especial e cooperativa. Sendo assim, a comissão entra na reta final e, com o fim dos depoimentos, os relatores vão elaborar o documento final com os encaminhamentos sobre a investigação feita pelos deputados. A CPI teve início no ano passado.

Datas das oitivas

22/06 – José Vengrus Filho – Cooamat

22/06 – Daniel Cechinel – Cooamat

23/06 – Roberto Machado Bortocello – Cooamat

23/06 – Saul Lourenço de Lima – Cooamat

28/06 – Eraí Maggi – Cooamat

29/06 – Nelson José Vigolo – Coabra

29/06 – João Rogério Pereira Vieira – Coabra

30/06 – Guilherme Magnon Scheffer – Cooperbio

As datas estão sujeitas a alterações*